Diretora e monitora são as suspeitas de maus tratos a crianças em creche

Um grupo de pais se dirigiu até a prefeitura e também ao Ministério Público, para falar que os filhos estavam sendo vítimas de maus tratos.

Anahy é um pequeno município do Paraná que fica na região Oeste. A economia gira em torno da agricultura. A cidadezinha de 3 mil habitantes é organizada, tem ruas asfaltadas e comércio variado.

Na prefeitura a impressão que se tem é que tudo vai bem. Não fosse uma denúncia que tem causado dor de cabeça a administração do município.

A cidade conta apenas com um Centro de Educação Infantil, que atende cerca de 70 crianças. E no ano passado, uma grave denuncia quebrou o clima de tranquilidade. Um grupo de pais se dirigiu até a prefeitura e também ao Ministério Público, para falar que os filhos estavam sendo vítimas de maus tratos. As crianças estariam sofrendo agressões, as acusações da autoria da violência recaem sobre a diretora e a monitora da unidade.

O Ministério Público (MP) começou a investigar o caso na metade do ano passado, quando as denúncias começaram a chegar. Aproximadamente 15 crianças teriam sofrido maus tratos: aranhões, xingamentos, algumas chegaram até a apanhar segundo os pais.

A prefeitura ainda no ano passado abriu processo administrativo para apurar os fatos.

A ex-diretora ficou 9 anos a frente do Cmei, foi eleita pela população. Nossa equipe entrou em contato com a acusada que afirmou estar sendo vítima de uma grande injustiça. A monitora não foi encontrada.

Antes de pedir o afastamento das funcionárias, o Ministério Público ouviu mais de 30 testemunhas. Se forem condenadas elas podem perder o cargo e pagarem multa de até 100 vezes o valor que recebiam.

Fonte: Catve