Disque-Denúncia recebe 13 ligações sobre morte de filho de Carlinho de Jesus

Músico, filho de Carlinhos de Jesus, foi morto ao sair de bar.

O Disque-Denúncia recebeu até as 11h desta terça-feira (22) 13 ligações sobre o assassinato de Carlos Eduardo Mendes de Jesus, o Dudu, filho do coreógrafo Carlinhos de Jesus. Ele foi morto no sábado (19), quando saía de um bar em Realengo, na Zona Oeste do Rio. Todas as informações estão sendo encaminhadas à Divisão de Homicídios (DH), responsável pelo caso.

Suspeita de vingança

Uma das linhas de investigação da polícia para esclarecer a morte de Dudu é de que o crime tenha sido cometido por vingança. Ele era vocalista da banda Samba Firme, e cerca de um mês antes do crime, integrantes do grupo teriam se envolvido numa briga com um policial militar em uma festa, na rua Rio da Prata, em Bangu, também na Zona Oeste. O PM já é tratado pela polícia como suspeito.

De acordo com a polícia, Dudu foi baleado por oito tiros, que teriam sido disparados por dois homens em uma motocicleta. Após o assassinato, os suspeitos fugiram. O músico, de 32 anos, ainda foi levado ao Hospital Albert Schweitzer, mas não resistiu.

Imagens

Os agentes também já começaram a analisar as imagens das câmeras de vigilância que ficam próximas à área em que Dudu foi morto, mas ainda não conseguiram identificar os assassinos.

?As equipes estão na rua buscando mais testemunhas e outras pessoas que possam oferecer mais informação,além de imagens que auxiliem essa investigação?, disse Ettore na segunda-feira (21). Mais cedo, Ettore já tinha afirmado que execução era a principal linha de investigação da polícia para o assassinato do músico.

O corpo de Carlos Eduardo foi enterrado na manhã de domingo (20) no Cemitério São João Batista, em Botafogo, na Zona Sul. Além de familiares, muitos amigos do músico levaram pandeiros e cantaram sambas famosos em sua homenagem. Durante a cerimônia, que reuniu cerca de 200 pessoas, Carlinhos de Jesus foi confortado por vários amigos e ficou abraçado ao neto Juan, filho de Carlos Eduardo.

Fonte: G1