Doente mental é dopada e estuprada durante festa

Segundo a mãe da garota, a autônoma I.A.B., 35 anos, o evento deveria ser uma confraternização

A Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Limeira abriu inquérito pra apurar caso de uma adolescente de 13 anos que teria sido dopada e estuprada durante uma festa em uma chácara no Jardim Village, em Limeira, no final de semana.

Segundo a mãe da garota, a autônoma I.A.B., 35 anos, o evento deveria ser uma confraternização de fim de ano de colegas da escola, mas tinha a presença de rapazes maiores de 18 anos. A menina foi encontrada caída na calçada sem parte das roupas e foi levada à Santa Casa da cidade. Ela recebeu alta na manhã de segunda-feira (13/12).

A mulher contou que a filha foi à festa com 5 amigas da mesma idade, todas da escola, e permaneceu por pouco tempo, das 16h às 19h, quando foi deixada em casa por uma moradora do bairro que a achou na calçada. ?Ela me disse que era festinha com bolo e refrigerante, mas não foi nada disso, era como uma rave, com bebida alcoólica e drogas. Ofereceram algo e disseram que era gostoso, ela tomou e não se lembra de mais nada?, disse a mãe.

Segundo a delegada da DDM de Limeira, Andréa Rachid Arnosti Pavan, todos que estavam na festa serão intimados para depor.

Comprovado

Segundo o BO, quando a menina acordou, percebeu que sangrava e sentia dores nos órgãos genitais. ?Levamos ela pra Santa Casa e os exames comprovaram o estupro. A menina é epilética, toma remédios controlados e faz tratamento com psicólogo e psiquiatra. Para a mãe, os rapazes sabiam que ela era doente e aproveitaram de sua fraqueza.

Fonte: UOL