Adolescente é agredido por grupo de 10 homens por usar moicano

Segundo as vítimas, todos os integrantes do bando tinham cabeça raspada e faziam parte de um grupo de skinheads

Um adolescente de 17 anos e seu colega de trabalho foram agredidos por um grupo de cerca de 10 homens na madrugada deste sábado no Tatuapé, zona leste de São Paulo. Segundo as vítimas, todos os integrantes do bando tinham cabeça raspada e faziam parte de um grupo de skinheads.

Os amigos saiam de uma festa de aniversário em um bar na rua Serra do Japi, a caminho do estacionamento onde o carro estava, quando o grupo abordou Felipe, 17, questionando se ele era punk e começou a agredi-lo.

"Eu tenho um corte de cabelo moicano pintado de azul, talvez seja por isso, eles acharam que eu era punk. Eu tentei fugir, mas eles me seguraram e começaram a me bater", disse.

O cabeleireiro e colega de trabalho do adolescente, Silvio, 33, contou que o outro amigo que estava com eles não foi agredido e que o alvo da ação era Felipe devido ao cabelo. "Eles deixaram eu e o Ricardo passar, mas o Felipe foi agredido por causa o moicano. Eram skinheads", afirmou.

Silvio disse que quando viu o grupo na calçada desviou e foi em direção a escada que dava para o estacionamento, mas encontrou um deles no caminho, que também o agrediu. "Ele me deu um soco na cabeça e chutes do braço. Tentei fugir subindo as escadas, mas ele me puxou, tentando me empurrar", disse.

O jovem desmaiou após ser atingido por uma garrafa de vidro. "A última coisa que ouvi eles dizendo foi: "Esse aqui é pra matar". Em seguida eles quebraram uma garrafa na minha cabeça e então eu fiquei inconsciente", contou Felipe.

O adolescente deve fazer exame de corpo e delito no Instituto Médico Legal esta tarde. "É um trauma, querendo ou não. Vou cortar meu cabelo e me vestir de uma forma que não chame atenção", afirma.

Fonte: Folha