Dois presos são resgatados após fuga em Fortaleza

O grupo rendeu os dois policiais que faziam a guarda de 23 presos

Numa ação rápida e ousada, bandidos fortemente armados invadiram, no começo da noite de ontem, a Delegacia Metropolitana do Eusébio (Região Metropolitana de Fortaleza), dominaram dois inspetores da Polícia Civil, tomaram suas armas e, em seguida, resgataram cinco presos, entre eles, dois perigosos assaltantes e ladrões de cargas que haviam sido capturados na última terça-feira, depois de um intenso tiroteio com PMs e policiais rodoviários federais.

O prédio onde funciona a delegacia da Polícia Civil fica na principal avenida da cidade, no Centro. O intenso movimento de pessoas e veículos no local não intimidou a quadrilha. Segundo apurou a Polícia, o grupo era formado por, no mínimo, seis pessoas, que chegaram ali em dois automóveis - um Celta vermelho e um Uno azul - além de uma mototáxi.

O grupo rendeu os dois policiais que faziam a guarda de 23 presos distribuídos em três xadrezes. Os ´alvos´ da fuga eram Alberto José dos Santos Silva e Marcos Paulo Augusto Paulino, ambos donos de extensa ficha de crimes, que incluem assaltos, roubo de cargas e formação de quadrilha. Mas, além deles, também acabaram fugindo mais três presos, identificados como Antônio Walbert do Vale Silva, acusado de estupro e atentado violento ao pudor; Vandemberg Mendes de Oliveira, que responde por furto; e Edinaldo de Araújo da Silva, também preso por furto.

Antes de fugir, os criminosos roubaram as armas dos policiais, três pistolas de calibre Ponto 40 (0.40), com os respectivos carregadores, além de uma escopeta calibre 12, de repetição, e 10 cartuchos.

O momento mais tenso aconteceu quando os desconhecidos resolveram colocar os dois policiais na carceragem. Os inspetores Marcenildo e Alberto foram obrigados a entrar num dos xadrezes que estão superlotados de detentos. Naquele momento, por volta de 20 horas, o delegado titular da unidade, Adalberto Mateus da Costa, já havia saído dali, já que a delegacia não estava na escala das plantonistas.

Após a fuga dos presos e seus comparsas, os policiais conseguiram pedir ajuda dos demais presos e da vizinhança. Ele foram, então, libertados.

?Colocaram uma pistola engatilhada na cabeça de um inspetor. Evidente, que ele não teve como reagir?, disse o superintendente da Polícia Civil, delegado Luiz Carlos Dantas, que, tão logo tomou conhecimento do fato, se dirigiu ao Eusébio. Dantas acionou equipes de reforço da Delegacia Metropolitana de Maracanaú, do Departamento de Inteligência Policial (DIP) e da Divisão Anti-Seqüestro (DAS).

Já a Polícia Militar deslocou patrulhas do Comando Tático Motorizado (Cotam) e do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) - do Batalhão de Polícia de Choque (BpChoque) - para o Eusébio e região próxima. As buscas aos criminosos foragidos continuou durante toda a noite de ontem e madrugada desta sexta-feira.

Mulheres

Segundo Luiz Dantas, o grupo que resgatou os assaltantes usou mulheres como ´iscas´ para desviar a atenção dos policiais. ?As mulheres chegaram na delegacia dizendo que estavam ali para entregar remédios e comida para alguns presos. Foi nesse momento que o grupo invadiu a delegacia já com as pistolas e revólveres engatilhados. Os inspetores não tiveram como reagir?, sustentou o superintendente. A caçada aos foragidos se estendeu pelos municípios vizinhos.

Fonte: Diário do Nordeste, www.diariodonordeste.com.br