Dono de lava-rápido é suspeito de atear fogo em funcionários

O dono do lava-rápido teria discutido com os jovens antes da agressão

O proprietário de um lava-rápido é procurado pela polícia por suspeita de ter ateado fogo em dois adolescentes em Guaianazes, na Zona Leste de São Paulo. O homem teve a prisão temporária decretada.

O dono do lava-rápido teria discutido com os jovens antes da agressão. Segundo a Secretaria da Segurança Pública, na noite do último dia 21 de setembro, os jovens, que eram funcionários do estabelecimento, foram atingidos por material inflamável. Um dos adolescentes sofreu ferimentos leves e conseguiu sair do local.

A outra vítima teve 28% do corpo queimado. Ele foi socorrido e levado ao Hospital do Tatuapé, onde está internado. Conforme o centro médico, o estado de saúde do rapaz é grave, porém estável.

O proprietário não se apresentou para a polícia e está foragido desde o dia em que o incêndio aconteceu.

Fonte: g1, www.g1.com.br