Dramaturgo diz não ter ódio de bandidos que atiraram nele

Bortolotto foi baleado durante uma tentativa de assalto ao bar do Espaço Parlapatões

O dramaturgo Mário Bortolotto, 47 anos, afirmou em seu blog Atire no Dramaturgo que não sente ódio ou vingança contra os criminosos que atiraram contra ele no dia 5 de dezembro do ano passado. "Não consigo cultivar sentimentos de ódio ou vingança. Não consigo nem pensar nisso. E não é bom mocismo não. É natural. Eu só quero me recuperar logo", disse.

Bortolotto foi baleado durante uma tentativa de assalto ao bar do Espaço Parlapatões, na Praça Roosevelt, no centro de São Paulo. O dramaturgo passou 23 dias internado na Santa Casa de Misericórdia, se recuperando dos ferimentos.

O dramaturgo também afirmou que seu maior desejo, no momento, é poder movimentar o braço esquerdo e recuperar o movimento dos dedos, que estão atrofiados. "Voltar a mexer os dedos com desenvoltura (os da mão esquerda estão atrofiados) e voltar a escrever que é o que mais me faz falta", disse. Segundo ele, a dor no braço é o que mais incomoda. "Se tivessem sido só os tiros, já tinha corrido na São Silvestre".

Fonte: Terra, www.terra.com.br