Duas adolescentes assassinam colega em Fortaleza

As adolescentes homicidas teriam sido xingadas pela vítima Andressa Kelly

Uma adolescente de 15 anos foi encontrada morta, na manh? de ontem, nas depend?ncias da Unidade de Recep??o de Jovens Infratores Lu?s Barros Montenegro, no bairro Olavo Bilac (Zona Oeste de Fortaleza). A Unidade de Triagem, administrada pela Secretaria do Trabalho e A??o Social do Estado (Setas), fica ao lado da Delegacia da Crian?a e do Adolescente (DCA).

A jovem Andressa Kelly do Nascimento Campos foi estrangulada por outras duas garotas que estavam recolhidas naquela unidade. D. e C., ambas de 16 anos. Uma terceira menor, J., da mesma idade, teria testemunhado o crime.

As quatro garotas dividiam o mesmo dormit?rio. Durante a madrugada de ontem, elas teriam iniciado uma discuss?o. As adolescentes homicidas teriam sido xingadas por Andressa Kelly. Depois de colocarem um len?ol na boca de Andressa Kelly, para evitar que ela gritasse, D. e C. estrangularam a garota com as m?os. Um outro len?ol foi usado para apertar o pesco?o da v?tima.

Em seguida, as jovens cortaram as costas de Andressa Kelly com um peda?o de cer?mica retirada de uma das paredes do dormit?rio. Segundo atestou a Per?cia, elas ainda arrastaram o corpo da v?tima pelo ch?o.

Confiss?o

Em depoimento ? titular da DAC, delegada Iolanda Fonseca de Paula Duarte, na tarde de ontem, na sede da delegacia, D. e C., inicialmente, negaram o crime e disseram que a companheira de dormit?rio havia cometido suic?dio. Depois, acabaram confessando o assassinato por estrangulamento e disseram que agiram motivadas simplesmente pelo ?desejo de matar?.

As acusadas afirmaram ainda que queriam tirar a vida de uma outra adolescente, que seria levada para a unidade e ficaria na companhia da dupla. Entretanto, como isso n?o aconteceu, elas teriam decidido matar a primeira garota que fosse colocada no mesmo dormit?rio naquela noite.

A jovem J. tamb?m falou ? delegada Iolanda Fonseca. Ela negou ter participado da morte de Andressa Kelly e revelou que apenas assistiu ? cena.

O depoimento das tr?s adolescentes na DCA foi acompanhado pela representante do Minist?rio P?blico, promotora F?tima Valente, e pelo diretor do Departamento de Pol?cia Especializada (DPE) da Pol?cia Civil, delegado Jairo Fa?anha Pequeno. Uma das jovens contou todos os detalhes do crime aos delegados e ? promotora, sem demonstrar nenhum arrependimento.

Ainda hoje, as tr?s adolescentes envolvidas no caso dever?o ser levadas ? presen?a de um juiz e de um promotor de Justi?a para prestarem mais esclarecimentos, devendo responder pelo crime cometido de acordo com o estabelecido pelo Estatuto da Crian?a e do Adolescente (ECA).

Antecedentes

C., D. e J. chegaram ? Unidade de Recep??o Lu?s Barros Montenegro no s?bado passado (25). Elas foram transferidas do Centro Educacional Aldacir Barbosa, localizado no bairro Ant?nio Bezerra, depois de espancar uma educadora da unidade por motivo f?til, segundo apurou a equipe de inspetores da DCA.

D. estava apreendida por les?o corporal, enquanto a c?mplice, C., foi detida pela acusa??o de outros tr?s homic?dios. Sua participa??o nos crimes ainda est? sendo apurada. As duas s?o consideradas violentas e de dif?cil conviv?ncia.

Andressa Kelly havia sido detida depois de se envolver em um crime de les?o corporal. Ela estava recolhida ao Abrigo Casa das Meninas, unidade integrada ? Prefeitura de Fortaleza. A jovem havia chegado ? Unidade de Recep??o Lu?s Barros Montenegro na ?ltima segunda-feira (27).

Pol?cia investiga execu??o de rapaz de 15 anos no Geniba?

Outro caso envolvendo adolescente est? sendo investigado pela Pol?cia Civil. O crime ocorreu no ?ltimo fim de semana, quando o jovem J?nathas Alves Xavier, 15, foi executado com v?rios tiros de rev?lver. O crime ocorreu em um beco pr?ximo ? Rua Mo?ambique, bairro Geniba? (Zona Oeste da Capital). O pai do rapaz, Pedro Santos Xavier, oper?rio, negou que ele tivesse envolvimento com o tr?fico de drogas.

J?nathas havia sa?do de casa na noite de sexta-feira passada, deixando os familiares preocupados. ?Ele freq?entava uma igreja evang?lica. Estava sempre acompanhado de pessoas da igreja, mas, de repente, desapareceu e passou a se envolver com m?s companhias?, disse o pai desesperado.

O jovem foi executado com tiros ? queima-roupa, segundo atestaram peritos do Instituto de Criminal?stica (IC).

Outros casos

Somente ontem foram registrados mais tr?s homic?dios em Fortaleza. Al?m do caso da adolescente estrangulada, no Centro de Triagem, outros dois homic?dios movimentaram equipes da Pol?cia Militar. Um dos casos ocorreu ao meio-dia de ontem, na Rua Manuel Teixeira, no bairro Alagadi?o Novo. O ex-presidi?rio Adriano Ferreira da Silva, 26, foi executado, a tiros, por desconhecidos. ? noite, um homem, n?o identificado, foi morto, a facadas, na localidade de Parque Tijuca, em Maracana?.

FIQUE POR DENTRO

Estat?stica aponta 57 jovens mortos este ano

As autoridades atestam, diariamente, a participa??o, cada vez mais intensa, de jovens nos crimes de assassinato. Eles tamb?m s?o v?timas. Segundo levantamento dos homic?dios na Grande Fortaleza, realizado pelo Di?rio do Nordeste, somente este ano, 57 adolescentes - com idades entre 14 e 17 anos - foram mortos na Capital e Regi?o Metropolitana. A pesquisa tem o nome de cada uma das v?timas, o local e hora em que ocorreram os crimes e de que forma a pessoa foi eliminada.

Segundo ainda a estat?stica, 54 deles foram executados a tiros, dois a golpes de faca e um atrav?s de estrangulamento. A maioria foi assassinada por conta de envolvimento com o consumo e tr?fico de drogas, especialmente crack. No rol das v?timas, 51 rapazes e seis garotas. A ?ltima delas foi Andressa Kelly Campos, eliminada por outras duas jovens

Fonte: Diário do Nordeste