Dupla sequestra ônibus em SP

O micro-ônibus foi invadido por dois assaltantes em fuga, por volta das 7h15 desta segunda

A cobradora Marinalva Pereira dos Santos, de 56 anos, escapou de ser um dos reféns do ônibus invadido por dois criminosos na manhã desta segunda-feira (25) em Santo Amaro, na Zona Sul de São Paulo. Ela estava dentro do veículo quando foi surpreendida pela dupla armada. ?Liga o carro, tia. Mas eu não posso ligar, sou cobradora?, contou ela, sobre a abordagem. Neste momento, Marinalva contou que foi empurrada pelos criminosos para fora do coletivo. ?Eu caí e saí correndo.? "Não pensei em nada. Só pensei que ia morrer."

O micro-ônibus foi invadido por dois assaltantes em fuga, por volta das 7h15 desta segunda. Eles feriram um cobrador e fizeram oito reféns. A primeira vítima foi libertada por volta das 8h30 em troca de coletes à prova de bala. Policiais do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) ficaram responsáveis pela negociação, que acabou por volta das 9h40. Os dois criminosos se entregaram e foram levados para o 11º Distrito Policial. De acordo com testemunhas, houve pânico e correria durante a ação dos assaltantes.

A cobradora contou ao G1, ainda, que um dos assaltantes, depois de empurrá-la, foi para o volante e tentou ligar o ônibus, sem sucesso.

O marido de Marinalva também escapou da violência dos criminosos. Motorista do ônibus, que faz a linha Jardim Lídia ? Santo Amaro, ele tomava um café nas proximidades e se preparava para a segunda viagem do dia (a primeira foi às 5h no mesmo veículo) quando ouviu a confusão. ?Só escutei os tiros. Não sabia de nada. Ainda bem que fui tomar café?, disse Francisco dos Santos de 62 anos, no 11º DP, em Santo Amaro.

Aflita na delegacia, Marinalva contou que o homem baleado é o cobrador do ônibus que estava parado atrás do dela. Mas não soube explicar como ele foi ferido. O motorista Francisco dos Santos disse que, em 2000, já tinha tido a arma apontada para a cabeça quando fazia lotação. Ele é motorista desde 1978.

Fonte: g1, www.g1.com.br