E-mail com 13 fotos de orgia da suposta policial foi enviado por vírus, afirma coronel

E-mail com 13 fotos de orgia da suposta policial foi enviado por vírus, afirma coronel

Investigação analisa se e-mail saiu de dentro ou de fora do batalhão

O Departamento Técnico do 6º Batalhão da Polícia Militar do Interior já está investigando o vazamento de uma mensagem contendo 13 montagens eróticas de uma policial militar participando de orgias. De acordo com o comandante interino do policiamento da Baixada Santista e Vale do Ribeira, Pedro Akui, uma investigação está sendo feita para identificar se houve ou não a participação de policiais militares na divulgação das fotos.

Segundo Akui, a mensagem realmente saiu dos computadores do batalhão de Santos, no litoral de São Paulo, O coronel explica, porém, que uma das máquinas poderia ter sido infectada por um vírus que acabou disparando o e-mail. "Estamos verificando o que aconteceu. O e-mail utilizado para o envio das fotos realmente é o nosso, porém não partiu de ninguém de Santos. A mensagem foi retransmitida pelos nossos computadores, por causa de um vírus. Não sabemos se foi intencional", explica.

O coronel afirma que a punição para o infrator será rígida. "Se for um policial que fez isso, ele vai responder um processo administrativo e criminalmente, podendo chegar a ser demitido da corporação e preso. Nossos técnicos estão verificando o que aconteceu para sabermos exatamente qual a origem desse e-mail", conta.

O e-mail com as fotos causou constrangimento na corporação. Akui acredita que as investigações revelarão a identidade do autor do crime. "Não há nem como julgar alguém que utiliza o anonimato para denegrir uma corporação que presta serviços para a comunidade. Além da corporação, o que está em jogo é o ser humano, a policial. Não tem como julgar isso", fala.

Entenda o caso

No último sábado (16), o e-mail do 6º Batalhão da Polícia Militar do Interior divulgou uma mensagem contendo fotos eróticas de uma policial militar. Nas imagens, a mulher aparece em em orgias utilizando a farda da Polícia Militar e portando uma arma. De acordo com informações da mensagem, algumas fotos teriam sido tiradas dentro do Presídio Militar Romão Gomes, em São Paulo. Em nota, a assessoria de imprensa da Polícia Militar afirmou que as fotos são montagens e que o autor do e-mail utilizou máscaras oficiais para "propagar mentiras".

Confira as notas na íntegra

"A Polícia Militar informa que este e-mail vem sendo repassado continuamente por uma pessoa que, maldosamente, tenta macular a imagem desta policial militar. As fotos são montagens e denotam a clara intenção de seu autor em difamar esta PM. O e-mail mencionado também é parte desta farsa, na qual ele usa "máscaras oficiais" para propagar suas mentiras. A Polícia Militar investigará a autoria deste e-mail."

"A policial militar existe e trabalha normalmente nas fileiras da instituição. A Polícia Militar trabalhar com algumas linhas de investigação que, em virtude de informações vitais, não passaremos para não atrapalhar os feitos. Este e-mail utilizado para envio é da seção de comunicação social do Batalhão de Santos (6º BPM/I). Esta tem sido uma das formas que o autor do e-mail tem agido para propagar seu veneno: mascarar e-mails como se fosse da Polícia Militar e assim dar credibilidade ao conteúdo."

Fonte: G1