"Ele é o verdadeiro autor", diz Baretta sobre professor acusado

A travesti foi asfixiada e morta no dia 20 de julho de 2014.

O professor universitário Luis Augusto Antunes, de 31 anos, foi preso em sua casa, no bairro Aeroporto, zona Norte de Teresina, na tarde da última sexta-feira (28), acusado de  asfixiar e assassinar a travesti Maciel Sousa Batista, a Makelly, em 2014.

Image title

O crime repercutiu entre as comunidades GLS e LGBT. O curioso é que Luis Augusto ainda é acusado de outra tentativa de homicídio. De acordo com a polícia, ele teria pago por um programa com a travesti Makelly Castro.

“O delegado Igor trabalhou onde trouxe indícios suficientes de materialidade e autoria que indicam que essa pessoa, Luis Augsuto, é o verdadeiro autor do fato criminoso que aconteceu com o travesti Makelly castro”, afirmou o delegado Baretta.

A esposa do acusado, katheryne Antunese, diz que acredita na inocência dele. “Ficamos sabendo que ele foi acusado por ter sido visto andando no carro, um Pálio. Eu ainda estou digerindo tudo isso”, conta.

A defesa afirma que tem como provar que o acusado não estava com a vítima no dia do crime. “Ele se encontrava-se na reunião do partido da qual trabalha, com quatro ou cinco pessoas. Nós vamos justamente usar o depoimentos dessas pessoas que estavam com ele”, disse o advogado de defesa Marcos Vinícius Brito.

Image title


Notícias Relacionadas

Corpo de travesti é encontrado próximo no Parque Industrial

Após um ano, polícia ainda não prendeu o acusado de assassinar travesti na zona Sul de Teresina
Suspeito de matar travestis em Teresina é identificado


Fonte: Portal MN