"Ele sempre foi muito carinhoso", diz parente de homem que matou filhos

Ele sempre foi uma pessoa muito carinhosa com as crianças, disse a tia de Sara, Zilda Ribeiro, 61, a respeito do funileiro

O crime cometido por um pai considerado carinhoso; contra quatro crianças que eram tidas como seu xodó; surpreendeu familiares e vizinhos do casal Marcos Paulo Pereira Ribeiro, 36, e Sara Kelli, 27, moradores da zona leste de São Paulo.

Ele sempre foi uma pessoa muito carinhosa com as crianças, disse a tia de Sara, Zilda Ribeiro, 61, a respeito do funileiro, que vai responder pelos quatro homicídios.

Ele era calmo, as crianças o amavam. Levava os meninos de "cavalinho" para a pracinha do bairro;, disse a vizinha Ana Paula Vetritti, 37.

Amiga próxima de Sara, Ana Paula contou que temia que Ribeiro fizesse algo contra a ex-mulher devido à separação, mas nunca imaginou que ele atacaria os filhos.

À noite, na rua, as crianças do bairro perguntavam a seus pais o que havia acontecido com os colegas. Alguns pais evitaram dizer a verdade.

A reportagem apurou que a menina mais velha, Ana, 10, foi encontrada morta na cozinha. Já Wallace, de 1 ano, Christopher, 3, e Francine, 8, estavam no fundo da casa de três cômodos, o que pode indicar que tentaram

fugir.

Segundo familiares, a história do casal era de idas e vindas. Ribeiro chegou a passar uma temporada fora de casa, mas, como tinha as chaves, voltou há cerca de um mês.

De lá para cá, segundo a vizinha Ana Paula, Sara passou a dizer que procuraria uma outra casa para se mudar com as crianças, o que teria irritado ainda mais o marido.

O velório será no cemitério da Vila Formosa (zona leste).

Fonte: Folha