Eleitor é autuado após filmar voto e postar na internet em Goiás

Motorista diz que não tinha consciência que estava cometendo crime

O motorista Gilmar Cândido, de 29 anos, foi autuado na quarta-feira (5) após postar um vídeo mostrando o voto durante as eleições do último domingo (2) em Santo Antônio da Barra, região sudoeste de Goiás. De acordo com o promotor eleitoral Thiago Galindo, uma resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) proíbe o uso de aparelhos eletrônicos dentro da seção eleitoral.

Image title

Segundo ele, o descumprimento da regra pode levar a prisão ou causar multa.“Isso é um crime do Código Eleitoral. No artigo 312 fala que violar ou tentar violar o sigilo de voto tem pena de até dois anos de prisão. Ele pode abrir o seu voto para quem ele quiser depois, mas no momento da votação, não. Não é uma garantia só para ele, é para toda a população”, disse o promotor.

O vídeo mostra Gilmar digitando o número do candidato a vereador. Ele confirma o voto e, em seguida, vota em uma candidata a prefeita. Ao final da gravação ele mostra o próprio rosto. Depois de postar o vídeo na web ele teve que prestar depoimento na delegacia da cidade. Além dos crimes na esfera criminal, o eleitor pode responder criminalmente pela ação.

O motorista diz que não tinha consciência de que estava cometendo um crime no momento em que filmou o voto. “Fiz sem maldade nenhuma. Eu achei que não tinha problema não”, disse.

Segundo a delegada Jaqueline Camargo, o homem foi autuado pela infração e agora aguarda decisão da Justiça. “Ele desobedeceu a uma proibição legal e ele será autuado pelo crime de desobediência.Ele já assinou o termo de comparecimento no Fórum, aí o juiz vai aplicar a medida que entender cabível”, afirmou.


Fonte: Com informações do G1