Eliza está morta e provas são fartas, diz a polícia

Laudo indica que sangue encontrado em colchão não é de Eliza, diz polícia

O delegado Edson Moreira afirmou, nesta sexta-feira (23), que o goleiro Bruno de Souza e a suposta namorada dele, Fernanda Gomes de Castro, poderão ser indiciados pelo desaparecimento e suposta morte de Eliza Samudio.

Eliza teve um relacionamento com o goleiro. Ela despareceu no início de junho quando tentava provar, na Justiça, que o atleta era pai de seu filho.

Moreira afirmou que o goleiro Bruno de Souza poderá ser indiciado como mandante do crime.

"As provas são fartas. As autorias, a motivação, a incidência e as circunstâncias do crime estão no inquérito policial e serão encaminhadas à Justiça.", disse. "Quem falar que Eliza está viva está com alucinação, porque Eliza está morta. A materialidade é indireta. Quem escondeu o corpo escondeu bem escondido. O corpo infelizmente não foi localizado, mas temos provas imateriais de que ela está morta."

Segundo Moreira, Fernanda também está sendo investigada. Ela esteve no Departamento de Investigações em Belo Horizonte nesta semana. "A versão dela só corroborou nossa investigação. Vamos analisar mais profundamente, mas possivelmente será indiciada. Ela encontrou com a Eliza na casa do Bruno. Ela colocou a camiseta na cara para não ser reconhecida pela Eliza", diz.

O delegado informou que o inquérito não será encerrado em 30 dias e pretende manter Bruno preso. "Vou precisar de mais prazo até a chegada dos laudos para concluir o inquérito. Quando for vencer o prazo, nós vamos prorrogar a prisão", disse.

Ele afirma que será feita uma acareação com os envolvidos assim que o juiz autorizar.

Fonte: G1 e Estadão