Eliza Samudio foi ameaçada mais de uma vez, mostra conversa com suposta amiga

Eliza Samudio foi ameaçada mais de uma vez, mostra conversa com suposta amiga

Mulher mantinha conversas com ex-amante de Bruno em 2009.

Mensagens inéditas armazenadas no computador de uma mulher que se identifica como amiga de Eliza Samudio mostram que a ex-amante do goleiro Bruno chegou a comentar mais de uma vez sobre ameaças de morte que recebia, principalmente por telefone. A amiga de Eliza, que procurou o Fantástico durante a semana e pediu para não ter a identidade revelada, disse que mantinha conversas em festas e, principalmente, pela internet.

A mulher que se diz amiga de Eliza revelou conversas que mantinha com ela ainda em 2009. Nos diálogos pelo computador, Eliza não usava o nome verdadeiro, segundo a mulher. Nos diálogos, o apelido da ex-amante de Bruno seria uma frase: "Temos que ter paciência, pois Deus faz as coisas no seu tempo."

Com abreviações e muitos erros de português, as supostas mensagens de Eliza continham afirmações de que Bruno a ameaçava de morte por telefone. Uma delas teria ocorrido na mesma semana em que o goleiro foi campeão brasileiro pelo Flamengo no ano passado.

?Ah, o Bruno ligou essa semana pra falar que ia me matar, às 3h. É louco. Aí falei o nome dele, aí ele disse que não era o Bruno. É loucoooooo. Aí desligou, doente?, escreveu Eliza em uma das mensagens para a amiga. Em outra, ao falar supostamente sobre Bruno, Eliza diz conhecer "muito bem a peça" e acrescenta: "Se acontecer algo, foi culpa dele, viu?".

?Ele (Bruno) a ameaçou várias vezes. Ela contava pra gente que ele ligava pra ela no meio da madrugada?, diz a amiga. ?Ela o evitava, achando que ele não ia fazer nada. Todo mundo falava pra ela ter medo, ter cuidado, às vezes ela apanhava dele e ela falava: ?Ele bate porque ele me ama. Ele é louco, mas ele me ama"".

As mensagens também citavam conversas que Eliza tinha com sua advogada, por exemplo. ?A advogada (...) disse pra eu não assinar nada antes de falar com ela. Ela disse que isso é bom porque, por menor que seja o valor que ele venha a oferecer, isso comprova que ele é o pai. Aí

mandei ela pedir os dois contratos, o de direito de imagem e o contrato na carteira. Porque o de direito de imagem às vezes é maior. Ela disse que depois que a criança nasce podemos recorrer do valor?, diz uma das mensagens.

Grávida de cinco meses, Eliza conversou com a amiga pela internet para dizer que pretendia pedir benefícios na Justiça. Mas chegou a fazer uma ressalva: "Se quando sair o DNA, ele não for o pai, tenho que devolver tudo a ele. Mas estou tranquila e ele sabe que é o pai?.

A amiga diz querer entregar o computador com as novas mensagens para a polícia e afirma que outras pessoas podem ter mais detalhes sobre a relação de Eliza Samudio com Bruno. "Se ninguém ainda se manifestou é por medo. O que não dá é pra se calar perante uma coisa que está acontecendo?, diz ela.

Fonte: g1, www.g1.com.br