Elize comprou serra elétrica, teria dito babá sobre caso Matsunaga

Segundo o Ministério Público, Marcos Kitano Matsunaga foi morto a tiros no apartamento do casal.

A babá do casal Matsunaga prestou novo depoimento na tarde desta quarta-feira (7) no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Segundo o advogado da família do executivo, a mulher afirmou aos policiais que Elize Matsunaga comprou uma serra elétrica no dia do crime, ocorrido em 19 de maio em um apartamento na Vila Leopoldina, na Zona Oeste de São Paulo.

Para os advogados de acusação, a informação reforça a tese de crime premeditado. Segundo o Ministério Público, Marcos Kitano Matsunaga foi morto a tiros no apartamento do casal. O corpo foi esquartejado, jogado em um matagal e encontrado dias depois. Elize confessou o crime, mas nega tê-lo premeditado: ela afirma que agiu por impulso ao descobrir que foi traída. Ela está presa no presídio de Tremembé, no interior de São Paulo.

O advogado da família Matsunaga, Luiz Flávio Borges D?Urso, disse que a babá contou à polícia que viajou com Elize e a filha do casal para o Paraná. Na volta, quando passavam por Cascavel, ela contou que Elize parou em uma loja de ferragens e comprou uma pequena serra elétrica. A acusada tirou a serra da embalagem, segundo o relato, e guardou na mala. Quando chegaram a São Paulo, a babá retirou o equipamento da mala e deixou sobre a cama do casal.

?Tudo leva a crer mais uma vez que não houve intensa emoção alguma. O que existiu, tudo indica, foi um crime premeditado?, disse D"Urso. Segundo a babá, o casal já tinha uma pequena serra elétrica em casa, mas essa segunda desapareceu após a morte do executivo.

Fonte: G1