Em rede social sadomasoquista, suspeito de abusar de menores usava apelido oriental

Em rede social sadomasoquista, suspeito de abusar de menores usava apelido oriental

Rodrigues e a namorada tinham perfis no site, onde divulgaram quase 2.000 fotos eróticas

Em uma rede social voltada para adeptos do sadomasoquismo, o técnico em informática Rodrigo Pereira Rodrigues, 36 anos, - preso junto com a namorada Luciana Senna Simões por suspeita de aliciar uma menina de 14 anos em São Paulo - era apenas o Sr. Shibari. O apelido, que soa estranho para os não familiarizados com o tema, é uma alusão a uma técnica oriental de amarração, com raízes no Japão feudal. Incorporado ao universo erótico, o shibari exige habilidade de quem o executa. O prazer não está em somente imobilizar o parceiro, como no Bondage ocidental, mas em produzir um resultado estético.

E Rodrigues gostava de exibir sua destreza com nós na rede social. Só no seu perfil, ele postou 776 fotos. Grande parte delas, da namorada amarrada, a professora Luciana, 35 anos, doutoranda de anatomia pela USP. Luciana também apreciava a exposição virtual. No perfil dela, há 1.001 imagens, a maioria impublicável.

Até aí, só mais um casal adepto da perversão sexual em que as pessoas atingem o prazer ao inflingir ou sentir dor. A conduta dos dois, porém, passou a ser criminosa quando decidiram divulgar também fotos da adolescente, que chegou a ganhar um perfil no site, segundo boletim de ocorrência registrado no 27º Distrito Policial, no Campo Belo. As imagens teriam sido produzidas, de acordo com o boletim, em 29 de julho deste ano, data do encontro da menor com os suspeitos. Segundo a polícia, a garota os conheceu pela internet e foi induzida a encontrá-los pessoalmente.

Diz o boletim: "Tais fotos, que ainda se encontravam no computador de Luciana [quando ela foi presa], foram produzidas e postadas na internet[...], colocando a adolescente vítima em situação vexatória e constrangedora".

A menina, ainda de acordo com o registro policial, chegou a apagar as imagens, mas elas teriam sido postadas novamente pelo casal. As fotografias foram retiradas do ar pela polícia após a prisão de Rodrigues e Luciana, mas ainda é possível ver o registro do perfil da adolescente no site, embora ele esteja desativado.

Dominador X submissa

Em seus perfis no site, Rodrigues se apresentava como dominador, e Luciana, como submissa, o que é fácil de identificar ao observar as fotografias postadas pelos dois. Em mensagens, ela se referia ao namorado como "dono" e chegou a publicar declarações de amor.

Para o técnico em informática, a namorada era a "sub número 1".

Prisões

A doutoranda e o técnico em informática foram presos em flagrante no último dia 27 de agosto, com base no ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente). Eles acabaram enquadrados nos artigos 241-A e 241-B. O primeiro refere-se a oferecer, disponibilizar, publicar ou divulgar, incluindo pela internet, pornografia envolvendo menores de 18 anos. A pena prevista é de reclusão, de três a seis anos, e multa.

Já o segundo artigo diz respeito a adquirir, possuir ou armazenar este tipo de material. Quem comete o crime pode pegar de um a quatro anos de reclusão, além de multa.

Relembre o caso:

Fonte: r7