Em vistoria, agentes encontram início de perfurações em presídio

Inspeções foram realizadas neste domingo na Casa de Custódia

A Secretaria de Justiça do Piauí (Sejus) tem intensificado ações de rotina para coibir fugas nas unidades prisionais. Um desses procedimentos foi realizado no último domingo (5), na Casa de Custódia de Teresina. Durante todo o dia, policiais militares e agentes penitenciários realizaram inspeções, onde constataram o início de perfurações na estrutura da cela 11, do Pavilhão G da unidade.

A cela já havia sido isolada anteriormente em virtude da posição favorável para fugas dessa natureza. Após a identificação de comprometimento do local, foi solicitado o reforço da Polícia Militar, com o apoio da Força Tática e das Rondas Ostensivas de Natureza Especial (Rone), para colaborar nas ações dentro e fora do presídio. Com os procedimentos de segurança adotados, foi realizada a contagem dos presos, onde ficou constatado que nenhum interno empreendeu fuga.


Inicio de perfuração no Pavilhão G da Casa de Custódia
Inicio de perfuração no Pavilhão G da Casa de Custódia


 O diretor de Inteligência e Proteção Externa (Dipe), da Secretaria de Justiça, tenente coronel Luís Antônio Pitombeira, pontua que essas vistorias acontecem diariamente e objetivam encontrar objetos ilícitos e danos na estrutura das unidades que facilitem a fuga dos detentos, a exemplo de buracos e grades cerradas.

“As vitorias fazem parte de uma estratégia preventiva. Temos conseguido bons resultados graças à ação rápida e eficiente dos agentes e policiais militares que atuam no sistema, além do apoio da Polícia Militar do Piauí, que prontamente, através da Rone e Forças Táticas, sempre atendem quando acionadas”, destaca Pitombeira.

 O secretário de Justiça interino, Carlos Edilson Sousa, acrescenta que “a Secretaria de Justiça está reforçando as vistorias nas unidades prisionais, tanto na capital, quanto no interior, e, deste modo, temos avançado em estratégias para minimizar os transtornos dentro das penitenciárias e também para a população. Graças ao compromisso do corpo técnico das unidades, com auxílio de órgãos de segurança, temos conseguido manter os internos custodiados, fazendo cumprir a pena determinada pela Justiça”.

Fonte: Portal MN