Empreiteiro que matou assaltante ganha liberdade provisória

Preso em flagrante, ele alegou legítima defesa

Foi decretada a liberdade provisória do empreiteiro Divino Marcos Campos Ribeiro. Ele é acusado pela polícia da morte de um assaltante e da tentativa de homicídio de outro, no último domingo (11). O pedido de liberdade foi aceito nesta quarta-feira (14) pela juíza Flávia de Azevedo Faria Rezende Chagas, do 3º Tribunal do Júri da capital. Divino ficou três dias preso na Polinter de São João de Meriti, na Baixada Fluminense.

O empreiteiro desarmou e matou um assaltante e baleou outro. Ele foi preso em flagrante, mas alegou legítima defesa. Divino contou, em depoimento, que estava parado em um sinal de trânsito, em São Cristóvão, Zona Norte do Rio, quando os dois assaltantes ameaçaram roubar seu carro. Um deles tentou empurrá-lo para assumir a direção do veículo, enquanto um menor entrou pelo lado do passageiro.

O empreiteiro reagiu tomando a arma do bandido que ainda estava do lado de fora. A pistola teria disparado. O menor, que já estava dentro do carro, foi atingido e morreu. O outro criminoso foi ferido na perna.

Em sua decisão, a juíza considerou parecer do Ministério Público estadual. Para o MP, o empreiteiro teria agido em legítima defesa, uma vez que reagiu à tentativa de assalto.

Na manhã desta quarta, na porta de delegacia em São João de Meriti, a família esperava, revoltada, por notícias de Divino. ?O bandido tentou agredí-lo, mas ele agrediu primeiro o bandido. Tomou a arma e pensou em dar um tiro, só que ele não entende nada de arma. A arma disparou, pegou nos bandidos e agora está preso. Se ele tivesse morto agora, o bandido teria ido embora e estaria tudo certo, mas como ele matou está preso?, disse um parente.

Fonte: g1, www.g1.com.br