Empresa é acusada de dar calote em mais de 200 clientes na cidade de Altos

Em alguns casos, clientes chegaram a efetivar o pagamento de todas as parcelas, mas não receberam o bem.

Em Altos (40 km de Teresina), mais de 200 clientes podem ter sido lesados pela empresa “Compra Premiada Eletro Bem”. O empreendimento fechou as portas há quase um mês e centenas de pessoas não foram ressarcidas dos valores aplicados no negócio. Em alguns casos, clientes chegaram a efetivar o pagamento de todas as parcelas, mas não receberam o bem.

A compra premiada é uma forma simulada de consórcio em que os contemplados, por sorteio ou maior lance, deixam de pagar o bem pretendido, no caso, eletrodomésticos e motocicletas. Para muitos, a compra premiada também é vista como um sistema que consiste na venda de cotas de pirâmides.

Pela dinâmica do negócio, uma terceira pessoa teria que arcar com a diferença do valor do bem entregue “por sorteio”, ou seja, na medida em que a loja não conseguir novos clientes para “honrar” o pagamento dos bens entregues, os novos sorteados, ou até mesmo aqueles com carnês quitados não receberão o bem.

Pela lógica atraente do negócio, muitos foram ludibriados sem perceber a possibilidade de calote.

Uma das vítimas, que preferiu não se identificar, relatou que pagou 48 parcelas pertinentes a uma motocicleta, mas o bem não foi entregue. “Eles enrolaram, fecharam as portas da empresa e eu acabei não recebendo nada. Tive um prejuízo de aproximadamente R$ 10.000,00”, detalha.

De acordo com o investigador Eduardo Conrado, várias pessoas já prestaram queixa no 14º Distrito Policial. Ele também suspeita que centenas de pessoas possam ter sofrido calote da empresa.

Fonte: Portalaltos