Empresário é executado por corrupção

A pena de morte é normalmente aplicada no país em casos de crimes de violentos

Um ex-diretor da empresa estatal que controla 30 aeroportos chineses, incluindo o de Pequim, foi executado depois de ser condenado por corrupção, de acordo com a agência oficial chinesa Xinhua.

Li Peiying foi considerado culpado de receber subornos no valor de US$ 4 milhões (o equivalente a R$ 7 milhões) e de se apropriar indevidamente de outros US$ 12 milhões (R$ 22 milhões) ao longo de 14 anos.

A pena de morte é normalmente aplicada no país em casos de crimes de violentos, mas já foi usada várias vezes para punir corrupção no país.

Na quinta-feira, dois empresários também foram executados, condenados por enganarem investidores em uma fraude de US$ 120 milhões (R$ 219 milhões). A Suprema Corte chinesa disse que Du Yimin e Si Chaxian "prejudicaram seriamente a regulamentação financeira do país e sua estabilidade social".

Em outra investigação em andamento, o diretor da Empresa Nacional de Energia Nuclear, Kang Rixin, é acusado de desviar US$ 260 milhões (R$ 474 milhões) que deveriam ser investidos na construção de usinas e de investir o dinehiro no mercado financeiro, com altos prejuízos.

Ele também é acusado de receber suborno de uma empresa estrangeira que queria construir estações de energia nuclear na China.

Fonte: Terra, www.terra.com.br