Empresário é apedrejado até a morte por ser suspeito de estupro

A vítima teria sido julgado e condenado pelo 'Tribunal do Crime'

O corpo do empresário Rodrigo Maniscaldo Housel, 39 anos, foi encontrado no último domingo (20), em Marília, interior de São Paulo. Ele era acusado de ter participado de estupro teria sido executado por uma facção criminosa após ser "condenado" em um "tribunal do crime".

O empresário negava ter cometido o estupro, mas mesmo assim teria sido ameaçado pela facção. Segundo os bombeiros, a vítima foi achada próxima a uma favela na zona oeste do município e foi içado de uma altura de aproximadamente 30 metros.

Segundo informações da polícia, Housel foi levado por aproximadamente 200 metros de mata a detro até chegar a beira de um vale onde foi morto, possivelmente a pedradas, depois de ter sido julgada e condenada pela facção.


Empresário é apedrejado até a morte
Empresário é apedrejado até a morte


Uma ligação anônima alertou a polícia sobre a ação e, durante o patrulhamento, dois homens e uma mulher foram presos perto do local do crime. Um dos suspeitos confessou o assassinato, além de indicar a localização do corpo e os nomes dos envolvidos no “tribunal do crime"

Outros dois homensforam presos na favela do outro lado do vale. Além disso, a polícia apreendeu drogas, munições de usorestrito e um facão. O caso continua sendo investigado pela polícia

A vítima havia escapado de outro tribunal do crime há menos de duas semanas, quando policiais militares abordaram um carro onde Hounsel estava. O empresário estava ferido e seria levado para outro local, onde seria executado. Na abordagem policial, um adolescentefoi apreendido e três homens foram presos em flagrante por sequestro, cárcere privado e agressão.




Fonte: R7