Empresário é assassinado a tiros no centro de Fortaleza

O empresário estava com um capacete na cabeça no momento em que levou os tiros

09/09/2008 - 09:39

O empresário Vicente Derivan Cruz de Araújo, 53, dono da gráfica ‘Status’, foi morto a tiros no começo da noite de ontem, quando saía da sua empresa. O crime, com características de pistolagem, ocorreu na Rua Liberato Barroso, 867, no Centro, onde funcionava a gráfica. A Polícia não descarta a hipótese de um latrocínio (roubo seguido de morte), embora os acusados, dois homens vestidos de preto, não tenham levado nada da vítima.

O crime ocorreu por volta das 17h30, no momento em que o empresário estava no portão de saída do seu estabelecimento. Manoel Sousa da Silva, funcionário da gráfica, informou à Polícia que ouviu dois disparos e correu para a rua já encontrando o seu patrão caído a alguns metros do portão da gráfica.

O empresário estava com um capacete na cabeça no momento em que levou os tiros. Os disparos perfuraram o capacete e atingiram a cabeça de Derivan. Um par de sapato preto foi deixado ao lado do corpo da vítima. A Polícia acredita que seja de um dos assassinos.

De acordo com o cabo PM Gois Nunes, da 5ª Cia. do 5º BPM, naquelas imediações, geralmente ocorrem roubos.

O militar acredita que o empresário tentou reagir a um assalto, por isso foi morto. Ele pediu que se alguém tiver alguma informação sobre o crime, que ajude na identificação e localização dos acusados, entre em contato com a Polícia pelo telefone 190.

Policiais do 34º DP (Centro) também compareceram ao local da morte e fizeram as primeiras investigações. Dois inspetores do 34º DP conversaram com possíveis testemunhas e com parentes da vítima, com o objetivo de obter o maior número de informações que possam ajudar no andamento do inquérito policial.

A primeira pessoa da família a chegar ao local foi uma cunhada do empresário. Ela não quis falar com a imprensa e se limitou a dizer que, “ele não fazia mal a ninguém e não tinha inimigos”. Logo em seguida, foi a vez da mulher de Derivan e seus dois filhos.

“Não acredito meu filho, não acredito”. Essas foram as frases ditas pela mulher do empresário aos filhos, ao ver o corpo do marido no chão. Após ser amparada por familiares e afastada do local, ela voltou minutos depois, se debruçou sobre o corpo inerte do empresário e, abraçada pelos filhos, lamentava sua morte.

FONTE: Diário do Nordeste

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

ver mais+

DEIXE SEU COMENTÁRIO

voltar para o topo