Empresário é condenado a 50 anos por homicídio, sequestro e tortura

Ele foi condenado pelos crimes de sequestro, tortura e homicídio

Após julgamento que durou cerca de 12 horas, a justiça condenou o empresário Abraão Rodrigues Viana Filho a 50 anos e dois meses de prisão pelo crime de homicídio triplamente qualificado, sequestro e organização criminosa ocorrido em 1998. 

As vítimas eram Einaldo Liberal XavierJúnior e Hélio Araújo Silva e a execução deles foi realizada por integrantes do bando do ex-coronel José Viriato Correia Lima, segundo promotor de Justiça João Malato, que pertence a acusação do réu no julgamento, Para o promotor, Abraão premeditou e organizou o crime.

Os integrantes do júri popular votaram por unanimidade na condenação do acusado que vai recorrer da sentença em liberdade.

Abraão Rodrigues Viana Filho
Abraão Rodrigues Viana Filho

Abraão Rodrigues estava foragido desde 1998 e sendo recapturado em operação entre a polícia civil do Piauí e do Rio de Janeiro em 2012. Ele alega inocência no caso.

Para o promotor Malato, uma das vítimas, Helio Araújo Silva, que era cunhado de Abraão,  aplicaram um golpe em uma das lojas do acusado e para se vingar, Abraão, que tinha ligação com o crime organizado, orquestrou a morte dos dois.

Elinaldo, segundo o promotor não tinha ligação nem com o golpe e nem com o empresário. Mas, ele teria ido junto com Hélio para o bar na zona leste de Teresina onde estava marcado um encontro organizado por Abraão. "Ele estava no local errado, na hora errada", disse o promotor que relatou ainda que depois que chegaram ao bar, eles foram levados para a localidade Taboca do Pau Ferredo e lá foram torturadas, mortas com tirnos na cabeça e ainda tiveram os corpos queimados para que pistas não fossem deixadas.

Malado disse ainda que no dia do crime Abrão teria feito ligações para o ex-coronel da Polícia militar do Piauí, José Viriato Correia Lima.

Fonte: Portal MN