Empresário é executado e funcionário ferido durante assalto forjado em Vila Velha

Empresário é executado e funcionário ferido durante assalto forjado em Vila Velha

A esposa do empresário ficou desesperada ao ver o marido morto.

O proprietário de uma distribuidora de bebidas foi morto e um de seus funcionários ficou gravemente ferido na manhã desta segunda-feira (25) no bairro Barramares, em Vila Velha. O crime foi cometido por três homens uniformizados que ficaram no estabelecimento aguardando a chegada das vítimas.

Manoel Merçon Moreira, de 45 anos, foi baleado na cabeça e morreu no local. Já seu ajudante, Thiago Souza, de 22 anos, foi socorrido em estado grave e levado por uma ambulância do SAMU para o Hospital São Lucas, em Vitória.

De acordo com testemunhas, parecia que os homens estavam esperando por alguém e quando o empresário, também conhecido como Alemão, chegou com seu ajudante, começaram a efetuar os disparos.

"Eles tomaram café, comeram pão e quando o dono da distribuidora chegou, eles piscaram um para o outro e se levantaram. Falaram que era para todos ficarem quietos porque não era nada com a gente", disse uma testemunha que não quis ser identificada.

A esposa do empresário ficou desesperada ao ver o marido morto. Segundo Eunice Fernandes, essa não foi a primeira vez que o casal foi vítima de bandidos. "Há um mês nós fomos rendidos e amarrados em um assalto. Os bandidos queriam dinheiro e o cofre", disse.

A testemunha acredita que o dono da distribuidora tenha sido assassinado por devedores. "Eu acho que não foi assalto. O Alemão era uma pessoa muito querida aqui no bairro. Acho que eles não queriam pagar e fizeram isso para simular um assalto", comentou.

De acordo com o sargento Lenke da Polícia Militar, tudo indica que o crime se trata de uma execução, já que os três homens, que vestiam blusas de manga comprida azul, estavam aguardando a chegada do empresário e de seu ajudante.

"Eles revistaram as vítimas quando elas chegaram, perguntaram se os dois homens estavam armados, pegaram os celulares e carteiras e, depois, atiraram", disse o sargento.

Fonte: Folha Vitória