Empresário italiano fez confissão de ter matado sua amante mineira

Empresário italiano fez confissão de ter matado sua amante mineira

Apesar de ter assumido ter dado fim à vida da brasileira no final de agosto deste ano, Claudio deu uma versão diferente para o crime

O empresário italiano Claudio Grigoletto confessou ter matado a mineira Marilia Rodrigues Silva Martins, de 29 anos, nesta sexta-feira (13).

De acordo com publicação da Ansa (Agência Italiana de Notícias), apesar de ter assumido ter dado fim à vida da brasileira no final de agosto deste ano, Claudio deu uma versão diferente de como o crime foi praticado. A informação foi passada para a agência pelo promotor Ambrogio Cassiani, que é o responsável pela investigação do homicídio.

Ambrogio Cassiani conversou com o empresário por em torno de três horas e o conteúdo do que Claudio falou para o promotor não foi revelado.

Desde o último dia 3, o empresário está preso em caráter preventivo.

A mãe da mineira, Natália Maria Silva, o pai e o tio da vítima foram para a Itália acompanhar as investigações.

O corpo de Marília chega ao Brasil nesta sexta e será velado a partir das 17h, em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, sua cidade natal.

O crime

O corpo de Marília foi achado dentro do escritório onde ela trabalhava, que fica na cidade de Gambara, na Província de Bréscia, no norte da Itália, no dia 30 de agosto deste ano.

A mineira foi morta com um tiro no pescoço, e Claudio queria queimar o corpo da vítima para apagar vestígios do crime. Para forjar o suicídio da amante e funcionária, ele deixou uma garrafa de ácido ao lado do corpo e abriu o gás da caldeira do banheiro.

A mineira estava grávida de cinco meses do empresário, que é casado e tem duas filhas.

Fonte: r7