Empresário que fez prédio residencial mais alto do país é encontrado morto com um tiro no peito

Empresário que fez prédio residencial mais alto do país é encontrado morto com um tiro no peito

m revólver foi encontrado embaixo do corpo, por isto a polícia acredita na hipótese de suicídio

O empresário Rogério Rosa, proprietário da construtora Embraed, de Balneário Camboriú, foi encontrado morto na manhã deste domingo no apartamento onde morava, num edifício na Barra Sul, na Avenida Atlântica. O local foi isolado pela polícia.

De acordo com a Polícia Militar, Rogério foi morto com um tiro no peito. Um revólver foi encontrado embaixo do corpo, por isto a polícia acredita na hipótese de suicídio. Mas todas as hipóteses serão investigadas.

Em depoimento à polícia na manhã deste domingo (17), a jovem que estava com Rogério disse que eles viajaram na última sexta-feira (15) para Florianópolis e retornaram a Balneário Camboriú no sábado (16). Ela contou também que os dois saíram para jantar à noite e voltaram para casa por volta das 23h. Ela foi dormir por volta da 1h deste domingo (17) e contou que ouviu um tiro no início da manhã, mas não viu o que aconteceu. Depois, chamou o porteiro do prédio.

Construtora

Rogério Rosa era considerado uns dos mais bem sucedidos empresários do ramo da construção civil em Balneário Camboriú. Focado em imóveis de luxo, o empresário virou notícia em agosto, ao inaugurar o maior edifício residencial do país na cidade. Com 160 metros de altura, o prédio tem duas torres com 46 andares cada. São 60 mil metros quadrados e cerca de 20 mil toneladas de concreto. Um apartamento custa cerca de R$ 2 milhões.

Amigos disseram que Rogério estava passando por um momento de depressão, e a família estava ao seu lado buscando ajuda. Estudavam, inclusive, a possibilidade de passarem algum tempo morando no exterior. Rogério deixa quatro filhos.

Em nota, reproduzida abaixo, a construtora Embraed lamentou a morte do empresário:

É com enorme pesar que a família Rosa comunica o falecimento do empresário de Balneário Camboriú Rogério Rosa, 59 anos, ocorrido neste domingo (17/11) pela manhã. Toda a família, amigos e o time do Grupo Embraed, o qual Rogério Rosa presidia, estão de luto pelo empresário que sempre foi um exemplo de dedicação ao trabalho, sempre disposto a contribuir pelo desenvolvimento e melhoria do município de Balneário Camboriú. O amor que Rogério Rosa dedicava à sua empresa , aos seus clientes e ao seu time de profissionais continuará sendo conduzido com a mesma dedicação e carinho, mantendo - em sua homenagem -o grande sucesso que a empresa vem atravessando.



Fonte: Zero Hora