Laudo: Empresário que "sofreu acidente" foi assassinado

Laudo: Empresário que "sofreu acidente" foi assassinado

Laudo pericial aponta que Ranieri Mendes, morto dia 2 de agosto em Teresina não morreu em acidente;



O empresário Ranieri Mendes, morto dia 2 de agosto em um suposto acidente de trânsito na avenida Dom Severino, zona Leste de Teresina , na verdade, foi assassinado. É o que aponta o laudo pericial divulgado hoje pelo delegado Luccy Keiko, da Delegacia de Repressão a Crimes de Trânsito. Segundo ele, uma briga em uma festa foi acabar em tragédia.

Ranieri estaria na boate Cenário com a namorada, até que, por volta das 4h30m ela decidiu ir embora com outros amigos, entre eles, George Tajra. Após saírem, Ranieri os teria seguido de carro, em frente à drogaria Pague Menos, na avenida Dom Severino, ele teria batido contra a traseira do outro veículo repetidas vezes. Os carros então pararam e todos os ocupantes desceram, e começaram a discutir.

Ranieri teria inclusive usado um macaco hidráulico para fazer ameaças. A discussão continuou até que a namorada de Ranieri o convenceu a voltar ao seu carro, e ele foi embora.

Segundo testemunhas, George dizia ?Isso não vai ficar assim, eu vou matar esse cara?, e entrou no próprio carro e partiu em alta velocidade na direção do carro de Ranieri. Em frente a loja Portobello, George teria colidido fortemente contra a traseira do carro de Ranieri, que bateu contra uma árvore e veio a óbito.

A versão de George era de que Ranieri o tinha ultrapassado na avenida, e em seguida freado bruscamente, mas essa versão foi refutada pelos laudos da perícia. ?No momento da colisão, os exames informaram que o carro de Ranieri seguia em linha reta, o que descarta essa hipótese?, disse o delegado Luccy Keiko.

Dias após o acidente, a namorada e a família de Ranieri Mendes afirmaram que a morte dele não havia sido um acidente, e que o empresário teria também sofrido ameaças dias antes do acontecido. A polícia, então, resolveu investigar. George Tajra, antes indiciado por homicídio culposo, será agora acusado de homicídio doloso, quando há intenção de matar.

Fonte: Andrê Nascimento