Encontrado vídeo de padre nu em computador de menor

Segundo a delegada, a polícia já dispõe de elementos para indiciar o padre

A Polícia Civil de Limeira, no interior de São Paulo, enviou nesta segunda-feira para perícia um vídeo transmitido pela webcam em que um padre da cidade de Araçatuba aparece nu em poses pornográficas, com suposta intenção de seduzir um garoto de 13 anos, morador de Limeira.

As imagens foram apreendidas no computador do menor depois que sua mãe denunciou à polícia que o filho era assediado por um homem. Segundo ela, o suspeito enviou dinheiro ao garoto para que ele viajasse a Araçatuba para um encontro.

A descoberta ocorreu em dezembro de 2009, quando a polícia passou a apurar o caso, em sigilo. Com ajuda da mãe, os investigadores instalaram um programa espião no computador do adolescente e captou, além das imagens, conteúdo de mensagens de cunho sexual enviadas pelo padre. Na quarta-feira, os oficiais apreenderam um desktop na paróquia onde o suspeito atua e seu notebook pessoal, além do computador do jovem. O material foi enviado para a perícia.

"O padre é suspeito de infringir o artigo 241 do Estatuto da Criança e do Adolescente, por tentar assediar o garoto com imagens pornográficas transmitidas por meio eletrônico com intuito de manter encontro libidinoso", disse a delegada da Mulher de Limeira, Andréia Pavan, responsável pelo inquérito aberto para apurar o caso.

Segundo a delegada, a polícia já dispõe de elementos para indiciar o padre, mas pretende reforçar as provas com os exames da perícia. A intenção é descobrir se o acusado manteve o mesmo tipo de relacionamento com outros adolescentes ou crianças.

O suspeito prestou depoimento em Araçatuba e disse que conhecia o adolescente por meio de um site de adultos, mas afirmou que pensava ser maior de idade. O padre disse ainda que enviou o dinheiro, numa quantia de R$ 80, depositados na conta do garoto. O jovem, segundo a delegada, prestou dois depoimentos, nos quais afirmou ter trocado mensagens e imagens com o acusado.

O advogado do padre, Rafael Gomes dos Santos, afirmou que seu cliente negou o envio de imagens e conteúdo pornográfico para o menor, embora tenha admitido ter conhecido um rapaz, que pensou ser maior de 18 anos, em um site adulto. "Ainda estou me inteirando da situação e sei que há acusações infundadas, mas como o inquérito tramita em segredo de Justiça, não posso falar muito sobre o assunto", disse Santos. O advogado afirmou que, assim que tiver conhecimento do conteúdo integral do inquérito e das investigações, vai se reunir com o padre.

Em Araçatuba, o bispo dom Sérgio Krzywy não foi localizado para comentar o assunto. Funcionários da Mitra Diocesana disseram que ele está em viagem. A paróquia sob responsabilidade do acusado e seu advogado afirmaram que o padre está afastado das missas por motivos de saúde.

Fonte: Terra, www.terra.com.br