"Era matar ou morrer", afirma homem acusado de matar por dívida de droga

Vítima devia R$ 300 para o assassino e foi morta a tiros dentro da própria casa

"Era matar ou morrer". Foi assim que um homem, preso na noite desta segunda-feira (31), acusado de matar um traficante em Águas Lindas de Goiás (GO), região do Entorno do DF, confessou o crime. Ele e outras duas pessoas, que o ajudaram na hora da fuga, foram presas uma hora após o homicídio.



Gleidson Pereira Barros, de 24 anos, usava a casa como boca de fumo e cedia o espaço para usuários consumirem os entorpecentes. No imóvel, foram encontrados móveis quebrados, muita sujeira, embalagem para drogas, cigarros e até cachimbos.

O delegado responsável pelo caso, Fernando Gama, disse que Barros estava conversando com dois homens e uma mulher quando uma discussão teve início e um dos envolvidos disparou diversas vezes.

? Assim que o crime aconteceu, as polícias Militar e Civil já estavam no encalce dos suspeitos, localizados e detidos menos de uma hora depois. Um deles já confessou, disse que em virtude de um desentendimento, muito provavelmente por dívida de drogas, perdeu a cabeça e atirou. Agora, estamos investigando a participação dos outros dois.

O suspeito, que não foi identificado, conversou com a reportagem da TV Record Brasília e disse que matou para se defender, mas se sente arrependido do que fez.

? Ele me ameaçou de morte e aí fui lá e matei ele antes. Melhor ele morrer do que eu. Estou arrependido porque tenho família para criar, mas fazer o quê? Matei não foi por conta dos R$ 300 que ele me devia não, foi apenas pela ameaça mesmo.

O veículo utilizado na fuga, um VW/Gol prata, também foi apreendido. O réu confesso responderá por homicídio e poderá pegar até 20 anos de prisão, caso condenado.

Fonte: r7