Erro judicial coloca em liberdade acusado de matar professor em José de Freitas

No momento da prisão, o ex-presidiário que está com uma pneumonia contraída no estabelecimento prisional

Recém saído da Custodia, onde estava cumprindo pena preventivamente,  o pedreiro Francisco Rubens Alves da Rocha foi preso na tarde de segunda-feira 04,  na enfermaria do hospital Nossa Senhora do Livramento em José de Freitas, acusado de assassinar o professor José Wellington Gomes da Rocha, em maio de 2014.

No momento da prisão, o ex-presidiário que está com uma pneumonia contraída no estabelecimento prisional,  apresentou um alvará de soltura expedido pelo juiz Lirton Nogueira Santos da  comarca de José de Freitas.

Image title

O coordenador Gilson Ferreira mesmo de posse da decisão judicial, entrou em contato com a secretaria judiciaria do município, que após fazer um detalhamento no processo do acusado, detectou que o pedreiro responde  um processo em que é acusado de assassinato em companhia de um menor em José de Freitas.

Rubens disse  no momento da prisão, que estava sendo defendido por um integrando da  Defensoria Pública do Piauí. No despacho do Juiz Lirton Nogueira Santos, determina a revogação da prisão do Ex-presidiário pelo crime de danos ao patrimônio público quando fugiu do 17º DP na madrugada do dia 19 de março do ano em curso, quando na oportunidade, cerrou junto com um companheiro uma das seladas daquela distrital. Na decisão, o magistrado enfatiza que se por outro crime não tiver respondendo, manda solta-lo.

Uma falha na secretaria judiciaria local e a direção do presidio, culminou na soltura do acusado que na madrugada do  dia 19 de março do ano em curso fugiu do 17ºDP local, e dias depois, foi capturado na casa de parentes em Teresina. Em seguida foi transferido para a Casa de Custodia, e  recentemente posto em liberdade por um erro de comunicação entre a secretaria judiciaria local e a direção do presidio.

Acusado

O servente de pedreiro Francisco Rubens Alves da Rocha foi preso no  dia 11 de fevereiro de 2015, acusado de participar do assassinato do professor José Wellington Gomes da Rocha, morto com pancadas na cabeça, no dia 17 de maio de 2014. Francisco Rubens Alves da Rocha e o menor de iniciais M.A.S, que já foi apreendido no início das investigações do crime e que está em liberdade condicional,  foram indiciados pelo delegado da época Luciano Alcântara, acusados do assassinato, crime este, que teve ampla repercussão no município.

Fonte: JF Agora