Escrivã paraguaia que forneceu certidão para brasileiro traficante de bebês é presa

Escrivã paraguaia que forneceu certidão para brasileiro traficante de bebês é presa

Brasileiro foi preso no Paraguai suspeito de tráfico internacional de crianças. Ele e outras duas mulheres são acusadas de tentarem comprar bebê

A polícia do Paraguai prendeu a escrivã do cartório que forneceu uma certidão de nascimento falsa em que constava o nome de um brasileiro como pai de um bebê indígena, que foi vendido pela mãe dele, em Cidade do Leste, no Paraguai. O brasileiro é acusado pela polícia do país vizinho de tráfico internacional de crianças.

Já o brasileiro, que foi detido em flagrante, na quinta-feira (1º), em Cidade do Leste, na fronteira com o Brasil, passou à condição de preso provisório. Além dele, outras duas mulheres que participaram da negociação para a compra do bebê e a mãe da criança também estão presos.


Escrivã paraguaia que forneceu certidão para brasileiro traficante de bebês é presa

Uma outra adolescente foi detida, mas já foi liberada. A polícia paraguaia ainda procura um homem e uma mulher que também teriam envolvimento no esquema. O homem seria cacique da tribo da mãe do bebê.

No cartório onde a escrivã foi presa, a polícia também encontrou novos registros de nascimento, em branco, mas que já constavam com assinaturas de testemunhas.

Entenda o caso

Na quinta-feira, um cinegrafista de uma rede de tv paraguaia fazia imagens na região da rodoviária de Cidade do Leste. Durante o trabalho, percebeu uma movimentação estranha de um grupo de pessoas. Nesse momento, apontou a câmera e começou a filmar a negociação da criança.

Nas imagens, é possível perceber que a mãe reluta por alguns instantes a entregar o filho. Duas mulheres e uma adolescente entregaram o dinheiro e saíram com a criança.

Após registrar as imagens, o cinegrafista entrou em contato com a polícia e com os colegas. Minutos depois, os policiais encontraram a criança em um carro, junto com o brasileiro e as mulheres que participaram das negociações. A mãe do menino foi presa na sequência.

Fonte: G1