Esposa acusada de matar empresário se apresenta à Justiça

Oliveira Filho havia informado de que a suspeita só se apresentaria na próxima segunda (6)

Diferentemente do que informou o advogado Mário de Oliveira Filho quinta-feira (2), Alessandra Ramalho D´Ávila Nunes, suspeita de matar o marido, o empresário Renato Biasotto Mano Júnior, se apresentou à Justiça nesta sexta-feira (3), de acordo com informações do Tribunal de Justiça.

Oliveira Filho havia informado de que a suspeita só se apresentaria na próxima segunda (6). Alessandra compareceu por volta do meio-dia desta sexta no 3º Tribunal do Juri, no Fórum, no Centro. Na ocasião, ela entregou para a juíza em exercício Roberta Barrouin Carvalho de Souza seus dois passaportes (um brasileiro e outro americano), e tomou ciência da ação penal.

Segundo informações do TJ, a juíza Roberta Barrouin também revogou o pedido de prisão preventiva de Alessandra. Na última terça (30), o ministro Jorge Mussi, do Superior Tribunal de Justiça (STJ) concedeu uma liminar que também revogava o pedido de prisão.

De acordo com a assessoria do TJ, Alessandra tem dez dias para apresentar sua defesa prévia.

Irregularidades

Em entrevista coletiva, num hotel no Leblon, na Zona Sul do Rio, na quarta-feira (1º), o advogado disse que também vai questionar na Justiça uma série de irregularidades que ele verificou no inquérito.

"Me causou perplexidade que o inquérito de um caso grave como este tenha sido concluído em apenas cinco dias. Houve precipitação em terminar o inquérito em não investigar o que realmente aconteceu", afirma Oliveira Filho.

Acusada está foragida

Alessandra está foragida desde o último dia 13, quando ocorreu o crime. Ela foi indiciada por homicídio simples. O advogado de Alessandra disse que ela agiu em legítima defesa. Renato foi morto a facadas durante uma briga com a mulher Alessandra em seu apartamento na Barra da Tijuca. Ela teria fugido em seguida levando o filho.

Fonte: g1, www.g1.com.br