Jovem de 15 anos se disfarça de enfermeira e rouba bebê de um dia de vida de hospital

Jovem de 15 anos se disfarça de enfermeira e rouba bebê de um dia de vida de hospital

A adolescente levou o bebê dentro de uma bolsa e saiu pela porta da frente do hospital.

Uma adolescente de 15 anos se disfarçou de enfermeira de um hospital do bairro do Belém, na Zona Leste de São Paulo, e levou um bebê recém-nascido do local na terça-feira (4). Ela ficou com a criança por cerca de seis horas, antes de seus pais a levarem para a delegacia.

A pequena Isadora Fernanda foi raptada com apenas um dia de vida. Antes de fugir com o bebê, a adolescente se passou por auxiliar de enfermagem e ganhou a confiança das outras enfermeiras e também das mães.

?Ela passou o dia todo no hospital, trabalhou o dia inteiro, fazia perguntas, preenchia fichas. Então era uma enfermeira?, diz Magali Pereira, avó da criança.

A adolescente levou o bebê dentro de uma bolsa e saiu pela porta da frente do hospital. O cobertor no qual a criança estava enrolada foi abandonado em uma sala de espera. Para se disfarçar dentro do hospital, a jovem usou um jaleco, que foi deixado perto de uma estação do Metrô.

Foram seis horas de muita angústia para a família. Antes de o bebê ser recuperado, a família, desesperada, chegou a fazer um apelo. ?Não precisa se entregar, não quero saber quem é ela. Mas deixa em algum lugar, deixa no Metrô, no terminal do ônibus. Fala onde está?, disse a tia da menina, Tássia Aparecida Pereira.

A criança foi devolvida por volta de 0h. Na delegacia, a adolescente que raptou o bebê disse que fugiu de táxi para casa, que fica na Penha, também na Zona Leste. Lá, trocou a fralda e deu mamadeira para Isadora.

Em seguida, os pais da jovem descobriram o que estava acontecendo e levaram a filha para a delegacia. Eles contaram que ela sofreu um abordo há poucos meses.

De acordo com a polícia, o hospital não tem registro da entrada nem da permanência da adolescente. O hospital também vai precisar explicar como ela saiu pela porta da frente levando um bebê recém-nascido dentro da bolsa.

O boletim de ocorrência foi registrado como subtração de incapaz. A adolescente foi liberada e voltou para casa com os pais. Ainda quando estava em casa com o bebê, ela escreveu uma carta pedindo desculpas à mãe da criança. Essa carta foi entregue à família no hospital.

Fonte: g1, www.g1.com.br