Estelionatário aplica golpe em 200 pessoas na cidade de Picos

Proprietario está foragido

Mais um golpe de estelionato em lojas de consórcios foi registrado em Picos. Desta vez, a empresa alvo das acusações, é a Picos Motos, que aplicou golpes em mais de 200 pessoas. Nos últimos meses, as vítimas tem se dirigido com frequência a Delegacia Regional para realizarem o Boletim de Ocorrência contra a empresa.

Segundo informações das vítimas, o consócio era baseado no sorteio de motocicletas, em que o cliente pagava parcelas até ser sorteado. O que os clientes não imaginavam era que não haviam as motos. Algumas vítimas já haviam pago todo o valor da motocicleta e nunca tinha sido contemplada.

Image title

A dona de casa Maria de Jesus contou como o golpe foi aplicado, enfatizando que os empresários sempre garantiram a máxima segurança no negócio.

 ”A vendedora da empresa sempre me dizia que não tinha erro, porque o dono era uma pessoa conhecida. Ela falava a gente estava fazendo um depósito, e não tinha como perder. Eu pagava o consórcio de uma C100 BIZ, de partida elétrica. Ainda fui na Honda, e lá fui explicada de que a Honda não tina nenhuma participação, pois apenas as motocicletas eram compradas lá”, disse Maria de Jesus.

Maria de Jesus lamenta ter que arcar com o prejuízo, avaliado em mais de 5 mil reais, já que fazia um poupança para pagar a moto. A mesma ainda foi informada de que o empresário da Picos Motos estaria vendendo um prédio para ressarcir as vítimas.

“Fomos informadas de que receberemos apenas 20%, ou seja, pagamos para sermos roubados. Além disto ninguém encontra este homem”, afirmou a vítima do golpe.

Outra vítima do golpe foi a Ana Alves que já havia pagado 39 parcelas do consórcio. “A informação que chegou foi que a empresa já foi vendida, e procuramos o novo proprietário e ninguém consegue falar com ele. O que queremos é o nosso dinheiro, porque 20% eu não quero eu quero todo ou minha a moto.”, explicou Ana Alves.

O delegado do 2º Distrito Policial, Gilberto Franklin, não quis se pronunciar sobre o caso para não prejudicar as investigações. O nome do proprietário da empresa também não foi revelado.

Fonte: Riachão net