Estudante de Medicina é preso por matar morador de rua com canivete

Segundo Antônio, o homem teria tentado assaltá-lo e pediu para que lhe desse dinheiro e um aparelho celular.

Um estudante de Medicina foi preso em flagrante na madrugada de domingo depois de esfaquear e matar um morador de rua, na avenida Almirante Barroso, em Belém. Segundo a Polícia Civil do Pará, Antônio Cardoso Valadares Junior, 19 anos, é estudante da Universidade do Estado do Pará (Uepa). Ele teria assassinado a vítima com um golpe de canivete na jugular.

De acordo com a Polícia Civil, o estudante alegou em depoimento que aguardava um ônibus na avenida, quando retornava da casa de amigos para a casa da avó, no bairro de Nazaré, e foi abordado pelo morador de rua, que não teve a identidade revelada.

Segundo Antônio, o homem teria tentado assaltá-lo e pediu para que lhe desse dinheiro e um aparelho celular. Ainda segundo o depoimento do estudante, após negar os objetos ao morador de rua, o homem teria se alterado e passado a ofendê-lo e ameaçá-lo.

Antônio afirma que o homem então retirou um canivete da cintura. Os dois lutaram e o estudante teria então retirado a arma da mão do morador de rua e acertado o golpe na jugular da vítima.

Após acertar o suposto assaltante, Antônio alega que teria procurado policiais militares que faziam ronda na região e alertado sobre o ocorrido. Os PMs chamaram uma unidade do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas o morador de rua morreu antes mesmo da chegada da ambulância.

No momento do crime, o estudante calçava luvas cirúrgicas. Segundo a Polícia Civil, quando foi detido e encaminhado à Divisão de Homicídios, ele afirmou que usava o material por estar em um trabalho de campo. Posteriormente, em depoimento na delegacia, disse calçar luvas normalmente, por ter mania de limpeza.

Apesar de alegar legítima defesa, o universitário responderá por homicídio doloso. Antônio foi encaminhado para o Centro de Triagem de São Brás e segue preso.

Fonte: Terra