Estudante é encontrado depois de passar a noite na Floresta da Tijuca

Daniel Maggio, de 22 anos, foi fazer uma trilha com os amigos e não conseguiu encontrar o caminho de volta

. Depois de 20 horas perdido na mata, ele foi resgatado por um helicóptero dos Bombeiros. Uma história que teve um final feliz, mas serve de alerta para quem gosta de fazer caminhadas na mata. Um jovem passou a noite perdido no Parque Nacional da Tijuca.

Ele foi fazer uma trilha com os amigos e não conseguiu encontrar o caminho de volta. Os bombeiros passaram a madrugada na Floresta da Tijuca procurando Daniel Maggio, de 22 anos. Na entrada da mata, parentes e amigos esperavam ansiosos por notícias. “Meu coração de mãe está desesperado. E o pai dele, que está em casa, também está desesperado“, disse emocionada a mãe do rapaz, Lúcia Maggio, antes de o menino ser encontrado.

O estudante de fisioterapia se perdeu quando fazia a trilha da Pedra da Gávea. Ele e outros dois amigos entraram na mata por volta de 8h de ontem e se desencontraram no caminho de volta. “Na volta eu comecei a descer mais rápido. Eles estavam os dois juntos e, quando chegou aqui, a gente ligou para ele e disse que achava que estava perdido, que chegou no final da trilha e não achou nada“, disse o amigo de Daniel, Eduardo Lima. De manhã as buscas foram intensificadas.

Cerca de 30 bombeiros participaram da operação de resgate. Por volta das 7h, uma equipe do Parque Nacional da Tijuca localizou o jovem. “A gente começou a busca na trilha que sobe até o Pico dos Quatro. A gente conseguiu se comunicar com ele, mas ficou a dúvida se ele estava ou abaixo da parede ou acima“, disse o guia do Parque da Tijuca, Thiago Haussig. Depois de 20 horas perdido na mata, Daniel foi resgatado por um helicóptero dos bombeiros.

 O estudante não estava ferido, mas reclamou de fome e dor de cabeça. No reencontro com o filho, os pais se sentiram aliviados. “Estou muito feliz. Foi um susto muito grande”, disse a mãe do rapaz. Ele foi atendido por médicos no próprio local. Bombeiros que passaram a noite na mata procurando o jovem também se emocionaram. Enquanto o resgate acontecia, muitos jovens iniciavam a trilha da Pedra da Gávea. Um deles foi com duas pessoas que já fizeram a caminhada e não demonstrou medo. “Ele já subiu oito vezes. Então acho que não tem problema”, disse um homem.

O coordenador do Parque alerta que é importante se informar sobre o caminho antes de iniciar o passeio pela mata. “Não venham para cá sem nenhuma orientação. Procurem uma informação, andem com pessoas que conhecem e não andem sozinhos. Porque pessoas juntas se ajudam melhor e conseguem ter um desfecho melhor“, orienta o coordenador do Parque da Tijuca Rogério Rocco.

A direção do Parque Nacional da Tijuca informou que as pessoas que quiserem fazer as trilhas podem pegar mapas no centro de visitantes. Os folhetos mostram as direções, o tempo de percurso e o grau de dificuldade de cada caminhada. Além disso, os guardas florestais também podem dar informações sobre as trilhas.

Fonte: Globo