Estudante morto pode ter sido vítima de envenenamento, diz polícia

A suspeita de crime de homofobia aumentou o medo na universidade.

A Delegacia de Homicídios realizou o pedido de exames complementares no corpo do estudante Diego Vieira Machado, já que os primeiros resultados da necrópsia indicaram que os ferimentos achados na cabeça e nos braços não poderiam ter provocado a morte do estudante. Uma das suspeitas da polícia é de envenenamento.

O delegado titular afirmou que o laudo de necrópsia é essencial para que a investigação do caso seja feita: “Os exames que estamos pedindo ao Instituto Médico-Legal podem desvendar a dinâmica da morte”, disse.

A suspeita de crime de homofobia, alimentada em parte por ameaças feitas pela internet, aumentou o pavor de quem se vê como possível alvo de grupos conservadores, que se manifestam de forma anônima. Mas o temor de outros tipos de violência, como assaltos, também fez com que áreas de convivência ficassem mais vazias. Agora, uma espécie de mapa do perigo norteia o ir e vir nos cinco quilômetros quadrados da Cidade Universitária.

Estudante encontrado morto (Crédito: Reprodução)
Estudante encontrado morto (Crédito: Reprodução)


Fonte: Com informações do O Globo