Estupro e morte de criança revelam falta de segurança

Estupro e morte de criança revelam falta de segurança

Na delegacia o efetivo não passa de dois agentes de plantão e não conta com telefones de contato.

Com uma população de 15 mil habitantes, Demerval Lobão só conta com um posto de policiamento ostensivo, com dois soldados. E na delegacia o efetivo não passa de dois agentes de plantão e não conta com telefones de contato e nem sinal de internet para o registro de Boletim de Ocorrência.

Na cela da delegacia estão sete presos que deveriam estar na Casa de Custódia, afinal são presos a disposição da Justiça. O agente não pode sair para diligência ou fazer investigações fora da delegacia.

Com essa insegurança tem aumentado o número de casos de violência.

CASO DÉBORA

A garota Débora da Conceição, de 5 anos, foi estuprada e morta no município de Demerval Lobão.

Sua mãe, a dona de casa Divânia Maria de Sousa, de 23 anos, afirmou que entrou para em casa para fazer lanche para suas quatro crianças, quando voltou só estavam três e uma delas, Adauane (3 anos), afirmou que um homem negro tinha levado Débora para o mato.

A menina foi raptada às 16h de segunda-feira e só encontrada, após muita procura de parentes, às 22h do mesmo dia entre a parede do açude do Conjunto Valdir Azevedo, onde a família da vítima mora.

A tia da criança, Maria Socorro, disse que Débora está com o lado da cabeça inchado, com corte grande e corpo com varias escoriações. A situação dos órgãos sexuais é crítica. ?A violência foi monstruosa e difícil de esquecer?, declarou Maria Socorro.

Fonte: Rede Meio Norte