Eu avisei do perigo, diz mãe de mulher morta por ex em igreja

Homem esfaqueou ex-mulher e morreu após tentar tirar arma de policial.

Inconformado com o novo relacionamento da ex-companheira, José Lúcio dos Santos, de 36 anos, matou a ex-mulher Marisa dos Navegantes Chagas dos Santos, 35, neste domingo, em Vila Isabel, Zona Norte. Após ser abordado por policiais militares que patrulhavam a região, ele esfaqueou a vítima e tentou tirar a arma de um PM, que reagiu e deu um tiro na cabeça do criminoso, que também morreu no local.



De acordo com a mãe da vítima, o homem ameaçava Marisa com frequência. "Eles marcaram de se encontrar ontem (domingo), mas eu avisei a ela para não ir, que seria perigoso. Mas ela disse que não, que não tinha perigo porque ele era o pai dos filhos dela", disse Francisca dos Santos nesta segunda-feira. O corpo de Marisa será sepultado nesta terça-feira, às 11h, no Cemitério do Caju, na Zona Portuária.

José e Marisa foram casados durante 16 anos e tinham dois filhos: um de 16 e uma menina de 10. O crime ocorreu durante culto evangélico da Igreja Universal do Reino de Deus. De acordo com parentes, os dois marcaram um encontro na tarde deste domingo no Shopping Iguatemi, em Vila Isabel. Houve discussão, que se prolongou até a igreja.

Os dois discutiram e foram contidos por fiéis. Enquanto uns apaziguavam os ânimos, outros acionaram policiais do 6º BPM (Tijuca) que passavam pela Boulevard 28 de Setembro.

Ainda segundo relatos, ao ser abordado pelos policiais, o assassino abraçou a vítima e negou estar portando arma de fogo. Bruscamente, ele puxou uma faca e começou a atingir a nuca dela, que caiu.

Neste momento, ele teria partido para cima de um policial para tentar tomar a arma do militar. O PM foi mais rápido e reagiu, dando um tiro na cabeça do homicida.

Pessoas que conheciam a mulher disseram que ela frequentava a igreja em Vila Isabel e havia vivido com o assassino no bairro Riachuelo, também na Zona Norte. O caso foi registrado na 19ª DP (Tijuca) e será investigado pela Divisão de Homicídios (DH). O crime deixou assustados todos aqueles que estavam na igreja ou que passavam pela rua.

Fonte: O Dia Online