'Eu destravei e dei um tiro na cabeça', diz suspeita de matar PM

Ellen Federizzi é suspeita de ter assassinado o marido

Um vídeo divulgado pela Polícia Civil nesta quinta-feira (18) mostra Ellen Federizzi confessando que matou o marido, o policial militar Rodrigo Federizzi, com um tiro na cabeça. Para os investigadores, ela é a principal suspeita de ter cometido o crime, que aconteceu no dia 28 de julho, em Curitiba.

"Eu peguei a pistola em cima da cama, eu destravei ela e dei um tiro nele, na cabeça", afirma Ellen no vídeo. Segundo a mulher, ninguém a ajudou para cometer o crime. O corpo de Rodrigo foi encontrado esquartejado no dia 14 deste mês.

Image title

No entanto, antes mesmo de o corpo ser encontrado, Ellen foi presa após a polícia encontrar manchas de sangue na casa da família, quando foram buscar pistas sobre o desaparecimento do policial. Desde então, a polícia passou a desconfiar de que era ela quem havia matado o marido.

Segundo Ellen, o marido havia ameaçado interná-la em um hospital psiquiátrico e as brigas entre eles eram constantes. Ela ainda afirmou que estava sozinha no momento do crime. Ainda assim, a polícia ainda busca descobrir se mais alguém pode ter ajudado ou incentivado Ellen.

"A autoria direta e imediata de Ellen Federizzi, essa é indubitável. Se houve um terceiro, ao que se tem, pode ter sido indireta [a participação], mas isso ainda vai ser apurado nas próximas diligências", disse o secretário de Segurança Pública Wagner Mesquita.

Além da motivação apresentada por Ellen, a polícia apura a possibilidade de o crime ter sido cometido por causa de dinheiro. De acordo com os investigadores, o policial militar tinha uma quantia em uma conta bancária e o dinheiro sumiu. “Rodrigo se dirigiu a Ellen, que gerenciava as contas da casa, e, em razão da insistência, ela pode ter matado ele”, cogitou o delegado Fábio Amaro.

Fonte: Com informações do G1