Ex-árbitro Godói diz a jornal que não reagiu a assalto

O atual comentarista esportivo descreveu a tentativa de assalto e afirmou que pretendia se render.

O ex-árbitro Oscar Roberto Godói, de 55 anos, negou ter reagido à tentativa de assalto na última semana em que levou três tiros. Segundo ele, a sua intenção era entregar a chave de seu carro para o bandido, mas foi surpreendido pelos disparos. Só então ele teria partido para cima do criminoso.

?Eu não reagi ao assalto?, afirmou Godói, em entrevista ao Jornal da Tarde. O incidente com o ex-árbitro foi na última quarta-feira, no bairro de Perdizes, em São Paulo, e ele só deixou a UTI na segunda-feira. ?Está tudo bem?, tranquilizou ele.



Godói foi atingido na barriga de raspão, teve o pulmão perfurado e também foi baleado no pescoço. Este último projétil ficou alojado em seu corpo.

O atual comentarista esportivo descreveu a tentativa de assalto e afirmou que pretendia se render. Chegou a erguer as mãos para sinalizar isso, mas ao tentar entregar as chaves do veículo foi alvejado pelo criminoso.

?Falei para o ladrão que as chaves estavam no bolso de trás da minha calça?, disse ele. Ao se virar para pegar a chave é que houve a reação do assaltante. De acordo com ele, foi só neste momento que reagiu em defesa própria.

A polícia considera que o ex-árbitro pode ter sido seguido pelo assaltante ao procurar vaga para estacionar na rua Diana. Ele se encaminhava para uma reunião. ?A região tem muitos prédios. A rua fica cheia de carros e as pessoas à procura de vagas chamam a atenção?, disse o delegado Marco Aurélio Batista.

Os policiais aguardam alta de Godói para que ele colabore em um retrato falado feito em computação gráfica.

Fonte: UOL