Ex-campeão de taekwondo é suspeito de mais um estupro

Ex-campeão de taekwondo é suspeito de mais um estupro

O ex-lutador está preso na DPCA desde a última quarta-feira (21)

A Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) de Aparecida de Goiânia informou, nesta terça-feira (27), que o ex-campeão brasileiro e treinador de taekwondo Edgar Guimarães, de 35 anos, está sendo investigado por uma nova suspeita de estupro. A possível vítima, uma camareira de 37 anos, procurou a delegacia na última sexta-feira (23) para fazer a denúncia.

O ex-lutador está preso na DPCA desde a última quarta-feira (21), quando foi denunciado pela família de uma adolescente de 15 anos, que teria sido estuprada por ele, em agosto deste ano, em Aparecida de Goiânia.

De acordo com Myrian Vidal, titular da DPCA, a camareira afirmou na delegacia que trabalhou com Edgar, de maio a junho do ano passado, no hotel onde ele era chefe de segurança, em Goiânia. Ela contou à polícia que um dia depois do expediente, quando ia embora, Edgar parou o carro ao seu lado e ofereceu carona.

?Ela estava indo para o ponto de ônibus quando ele ofereceu a carona. Assim que ela entrou no carro, ele a ameaçou e a levou para o motel, da mesma forma que atuou com a outra vítima. Ele anda armado e disse que, se ela reagisse, ia matá-la. Ela contou que, como ele era chefe da segurança, não imaginou que podia estar em perigo?, relata Myrian Vidal.

A vítima relatou à polícia que na época ficou muito machucada porque Edgar a teria apertado com os dedos. A camareira teve hematomas por todo o corpo e disse à delegada que ficou por algum tempo usando roupas compridas para esconder os ferimentos. Myrian Vidal informou que a vítima não denunciou o ex-lutador antes porque teve medo e sentiu vergonha.

Procurado, na tarde desta terça-feira, o novo advogado de Edgar, Narciso Carneiro Leite, afirmou que não sabia da nova acusação feita contra seu cliente e que só vai se pronunciar após tomar conhecimento da situação.

Investigações

A polícia deve ouvir ainda esta semana uma amiga da vítima, a única pessoa para quem ela teria contado sobre o estupro na época. Edgar Guimarães está preso da DPCA temporariamente e, segundo a delegada, vai responder por mais um estupro. Myrian Vidal adiantou também que vai pedir, ainda nesta terça-feira (27), a prisão preventiva do suspeito.

O inquérito do caso de estupro contra a menor de 15 anos já foi concluído. ?A situação dele [Edgar] se torna mais clara. Foi instaurado um novo inquérito para apurar os fatos?, afirma a delegada. A jovem garante que foi levada para um motel, obrigada a ingerir bebida alcoólica e que, depois, foi estuprada. Em entrevista à TV Anhanguera na quinta-feira (22), Edgar admitiu ter mantido relação sexual com a adolescente, mas alegou que houve consenso: "Eu não forcei ela a fazer nada. Foi com o consentimento dela".

Fonte: G1