Correia Lima considera justa a pena recebida de 23 anos

Correia Lima considera justa a pena recebida de 23 anos

Segundo a juíza a pena jamais será recorrida para que seja paga em caráter de liberdade.

O promotor João Malato, que fez a acusação do ex-coronel Correia Lima, afirmou nesta terça-feira que foram apresentadas provas suficientes à sua condenação e não acredita que a defesa do réu possa recorrer. ?Foi um homicídio triplamente qualificado por motivo torpe. A pena do Ministério Público foi bem dosada?.

Ele considera que a pena de 23 anos e 07 meses e 15 dias está dentro da previsão legal. Já o advogado de defesa, Wendel Oliveira, recorrerá da sentença por considerar a pena exacerbada. ?Foram 08 anos acima da pena base, que é de 12 anos?. A defesa afirma que vai recorrer por falta de provas suficientes por achar que a pena deveria ser de, no máximo, 15 anos. Outra possibilidade, segundo a defesa, é a detração penal, tendo em vista que o ex-coronel já passou quase 08 anos preso pela mesma razão da sua condenação, cumprindo parte da sentença em regimes fechado e semiaberto.

Já o ex-coronel considerou justo o resultado, mesmo achando inverídicas todas as acusações que pesam contra ele. ?Foi justo. Mesmo com essa condenação eu vou ter direito ao regime semiaberto. As acusações são inverídicas! Quando aconteceu isso, eu não conhecia Safanelli porque na época eu estava em Recife.?

Ao pronunciar a sentença a juíza Maria Evânia afirmou que a pena jamais será recorrida para que seja paga em caráter de liberdade. A decisão assegura que a pena do ex-coronel será paga preferencialmente na penitenciária Mista Pontes Ibiapina, no município de Parnaíba.

Em relação ao secretário estadual de Segurança, Robert Rios, Correia Lima considera-se tranquilo. ?Eu não acho que ele está com pressão sobre minha família. Eu acho que ele está fazendo um brilhante trabalho diante a Secretaria de Segurança?.

Fonte: Denison Duarte