Ex-PM acusado de chefiar milícia é preso no Rio

Em outubro de 2008, Batman fugiu do presídio de segurança máxima Petrolino Werling de Oliveira

Agentes da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) da Polícia Civil prenderam, na noite desta quarta-feira (13), o ex-PM Ricardo da Cruz Teixeira, o Batman, acusado de chefiar uma quadrilha de milicianos que atua na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Segundo a polícia, ele foi preso na casa de familiares, em Paciência, na Zona Oeste.

Em outubro de 2008, Batman fugiu do presídio de segurança máxima Petrolino Werling de Oliveira, também conhecido como Bangu 8, pela porta da frente acompanhado de dois homens. Com a fuga, o diretor do presídio, Luiz Fernando Burgos, foi exonerado

Ele foi preso durante a Operação Suporte, da Polícia Civil. De acordo com a polícia, cerca de 20 policiais participaram da ação. Com a ajuda de um helicóptero e de três carros descaracterizados, os agentes cercaram uma casa em Paciência. Em seguida, uma mulher saiu com as mãos para o alto e disse que ele iria se entregar. Não houve tiroteio.

A Central Disque-Denúncia, que ofereceu recompensa de R$ 10 mil por informações que levassem a sua captura, recebeu mais de 230 denúncias de que Batman e seu companheiro, Aldemar Almeida dos Santos, o Robin, morto em abril de 2005 durante um confronto com a polícia, fariam parte de um grupo de extermínio.

Ex-policial militar, Ricardo Batman foi expulso da PM em 1992, quando fazia parte do Batalhão de Choque. A milícia, da qual é acusado de chefiar em Campo Grande, exploraria serviços clandestinos de segurança, transporte alternativo, distribuição de gás e venda de sinal de TV a cabo.

Prisões em março

No dia 16 de março deste ano, dois homens que eram apontados como milicianos pela polícia foram presos no Grajaú, na Zona Norte. Segundo policiais, os dois seriam os principais homens da confiança do ex-policial militar.

Um mês antes, Batman divulgou quatro gravações com entrevistas suas numa página na internet. No vídeo, ele negou envolvimento com assassinatos e com planos para matar delegados, mas reconheceu que faz parte da milícia que atua na região.

Guerra de milícias

De acordo com a polícia, Batman estaria envolvido numa guerra entre grupos de milicianos desde agosto de 2007, quando o sargento Francisco César Silva Oliveira, o Chico Bala, do 25º BPM (Cabo Frio), e sua família foram vítimas de um atentado, em São Pedro da Aldeia, na Região dos Lagos.

Na época, um policial civil, um militar e dois ex-PMs foram presos, entre eles Ricardo Batman e o policial civil André Luiz da Silva Malvar. Todos negaram o crime.

Fonte: g1, www.g1.com.br