Assassino de ex-presidiário morto a facadas paga a conta antes de deixar local do crime

Policiais do 4º BPM foram acionados por volta das 8h para atender a ocorrência. A vítima morreu no local, sem tempo de ser socorrida.

Atualizado às 15h15

O tenente Elias, da Polícia Militar, revelou as primeiras informações sobre o andamento da investigação e como o crime teria ocorrido. “Não houve uma discussão. Chegaram sete pessoas, pediram cerveja e começaram a beber. Com mais ou menos um espaço de 40 minutos surgiu esse homicídio”, relata.

De acordo com o oficial, a proprietária do bar contou à polícia que os homens, incluindo a vítima, chegaram em veículos distintos, carro e moto. Sentaram em uma das mesas e começaram a beber. Em seguida ela teria se recolhido ao interior do estabelecimento para realizar as tarefas domésticas.

“Passados cerca de 40 minutos, eles gritaram pela pessoa do bar. Quando ela veio, ele já estava estendido no chão. Eles pagaram a conta e saíram”, revela o tenente.

“Nós vamos investigar se houve ou não a participação de mais [pessoas] porque, à priori diz-se que foi apenas um dos que estavam na mesa com eles. As pessoas tem conhecimento de que eles eram amigos e ninguém sabe o que gerou esse fato que vitimou o Diego”, conta o oficial.

Ex-presidiário é morto a facadas após desentendimento em bar

O jovem Diego Alves de Sousa, 26, foi morto na manhã desta segunda-feira (13) em frente a um dos bares mais populares da cidade de Picos, o “Bar do Pelado”, no bairro DNER. De acordo com a polícia, a vítima foi atingida com golpes de arma branca, possivelmente um punhal.

Policiais do 4º BPM foram acionados por volta das 8h para atender a ocorrência. A vítima morreu no local, sem tempo de ser socorrida.

Segundo a polícia, populares identificaram e informaram que o homem morto se chama “Diego” e seria morador do bairro Malvinas. As testemunhas relataram que ele é ex-presidiário.

O suspeito foi identificado apenas como “Novinho”. Ele e a vítima estavam juntos no bar antes do desentendimento que levou à morte de “Diego”.

Um inquérito será instaurado para apurar o crime. O corpo foi removido pouco antes das 9h e encaminhado para o necrotério do Hospital Regional Justino Luz, onde foi dado os procedimentos.

 




Fonte: Grande Picos