Ex-vereador suspeito de matar uma garota de programa

Ele mantinha um relacionamento extra-conjugal com a mulher

Um ex-vereador de Magé, na Baixada Fluminense, foi preso na quarta-feira (19) sob suspeita de participar do assassinato de uma garota de programa em 2009. Segundo a polícia, ele mantinha um relacionamento extra-conjugal com a mulher, que, na época do crime, estaria grávida dele.

De acordo com o chefe de investigações da 9ª DP (Catete), Gerson Muguet, a vítima teria sido assassinada pelo ex-político, que é casado e pai de quatro filhos, e tentava esconder a gravidez da garota de programa da família.

O suspeito, que atualmente é funcionário da Secretaria de Fazenda de Magé, foi preso no trabalho. A polícia chegou até ele depois de rastrear as ligações feitas no dia em que a mulher foi morta. O corpo foi encontrado por policiais rodoviários federais com marcas de tiros às margens da Avenida Brasil.

Mãe faz preso mudar o discurso

Segundo a polícia, a mulher estava grávida de oito meses. Na delegacia, o ex-vereador chegou a negar conhecer a vítima. No entanto, a chegada da mãe do suspeito o fez mudar de ideia.

"A princípio ele negou, mas depois foi falando. Pediu desculpas a mãe, e finalmente falou que namorou ela. Antes ele tinha dito que nunca tinha visto, mas depois confirmou a história. Só continua negando envolvimento com o crime", contou o chefe de investigações.

Outros suspeitos já estão presos

De acordo com Gerson Muguet, além do ex-vereador, outras quatro pessoas são suspeitas de participar do crime, entre eles, um policial militar, que está preso desde 2009 por envolvimento com milicianos. Outros dois homens também jestão presos. Apenas um suspeito segue solto.

"Eles haviam ligado para ela, marcando um encontro no mesmo dia, no mesmo local onde o corpo foi encontrado", disse Muguet.

Fonte: g1, www.g1.com.br