Exame aponta que mulher foi degolada e não tentou defesa

Exame aponta que mulher foi degolada e não tentou defesa

Segundo a polícia, o corte no pescoço, que vai de uma orelha até a outra, foi feito ou com um caco de vidro ou com um faca cega.

O exame necroscópico preliminar feito no corpo da dona de casa Geralda Lúcia Ferraz Guabiraba, 54 anos, encontrada assassinada sem a pele do rosto e os olhos na Pedra da Macumba, em Mairiporã (Grande SP), no último sábado, aponta que ela morreu degolada. O laudo final será divulgado na segunda.

Segundo a polícia, o corte no pescoço, que vai de uma orelha até a outra, foi feito ou com um caco de vidro ou com um faca cega.

O médico legista aponta ainda que o corpo da vítima não apresenta sinais de defesa. Para a delegada Cláudia Dalvia, isso indica que Geralda pode ter sido sedada antes do crime.

A delegada aguarda o laudo de uma substância branca encontrada em um copo de Geralda que estava ao lado do corpo.

Ontem, Cláudia pediu os frascos dos medicamentos que a vítima costumava tomar para confrontá-los com o líquido analisado. Ela havia parado de tomar antidepressivos há dois meses, após a neta nascer.

Fonte: Agora São Paulo