Exército afasta mais de 30 militares após suspeita de furto em casa durante ocupação no Morro do Alemão

Exército afasta mais de 30 militares após suspeita de furto em casa durante ocupação no Morro do Alemão

Outros 23 PMs também foram afastados; sindicância termina em 10 dias.

O Exército deve concluir em dez dias uma investigação sobre o furto numa casa do Conjunto de Favelas do Alemão, na Zona Norte do Rio. Trinta militares foram afastados do patrulhamento por suspeita de envolvimento no caso. Outros 23 policiais militares que estavam de plantão no dia do crime também foram retirados das ruas.

Segundo a denúncia, no dia 3, um tenente da Brigada Paraquedista, que comandava um pelotão de quase 30 homens, teria furtado um aparelho de ar-condiconado e outros objetos de uma casa na comunidade da Fazendinha. Depois do furto, a área foi emprestada para a associação de moradores da comunidade.

O oficial acusado integra a Força de Pacificação, que foi criada para dar apoio ao governo do estado no patrulhamento dos conjuntos de favelas do Alemão e da Penha depois que os traficantes foram expulsos em novembro do ano passado.

O comandante da Força de Pacificação, general Fernando José Lavaquial Sardenberg, afastou os militares e abriu um processo investigatório para esclarecer o caso. Além disso, ele encaminhou um documento para o Comando Geral da Polícia Militar do Rio solicitando que os 23 policiais militares que também atuavam na área fossem afastados.

Em nota, a assessoria da Força de Pacificação informa que ?o processo investigatório inicial será finalizado em cerca de dez dias e, sendo verificado indício de crime, dará origem a um Inquérito Policial Militar, iniciando um processo judicial que irá apurar as responsabilidades com o máximo rigor da legislação, podendo, inclusive, resultar na expulsão dos militares envolvidos?.

Fonte: g1, www.g1.com.br