Falsário teria fraudado títulos eleitorais para ajudar candidato

Falsário teria fraudado títulos eleitorais para ajudar candidato

Em depoimento, o suspeito preso ontem (4), teria confessado o crime

Em entrevista concedida hoje (5), o delegado Ricardo Pinto Aragão, do município de Governador Nunes Freire, falou mais sobre o caso da prisão de um homem, ontem (4), com uma grande quantidade de títulos eleitorais falsificados. A prisão foi efetuada em Santa Helena, cidade da Baixada Maranhense, localizada a 128 quilômetros da capital.

Segundo o delegado Ricardo Aragão, que efetuou a prisão, o suspeito teria ajudado um candidato à prefeitura de Governador Nunes Freire, durante a eleição passada, falsificando 1.500 documentos que foram utilizados para transferência de títulos eleitorais. Para cada lote de 200 documentos o suspeito recebia 50 mil reais.

O delegado contou como a polícia chegou ao falsário. ?No dia 25 de abril de 2012 nos tínhamos autuado em flagrante três pessoas por suspeita de uso de documentos falsos para transferência de títulos eleitorais. Ao investigar essas pessoas nos chegamos ao falsário. Obtivemos informações de que ele estaria produzindo documentos públicos e privados para fins eleitorais?, afirmou.

O delegado falou, ainda, sobre o material que foi encontrado na casa do suspeito.?Solicitamos uma busca domiciliar na casa do suspeito e na fazenda de um pré-candidato à prefeitura de Governador Nunes Freire.

Na casa do suspeito, foram apreendidos o maquinário utilizado na falsificação e centenas de documentos falsos que já haviam sido utilizados. Na fazenda, foram e encontrados títulos duplicados e apreendemos todo o material e encaminhamos para a delegacia. Podemos considerá-lo um hacker, com uso da informática ele desenvolveu um sistema de falsificação de extratos bancários de bancos e documentos de identidade, mandados de busca e apreensão em nome de juízes, IPVA, entre outros?, ressaltou.

O delegado afirmou que a Polícia Federal e a Justiça Eleitoral devem ajudar nas investigações. ?Pela complexidade do caso a Polícia Federal deva entrar no caso para ajudar nas investigações. Temos quase certeza que a maioria das inscrições eleitorais na região devem ser canceladas. Há indícios muito grandes de fraude?, finalizou.

Fonte: G1